BUSCAR
BUSCAR
Pleito
Eleições 2020 batem recorde com mais de 540 mil candidatos; Natal tem 14 nomes na disputa para a prefeitura
Candidatos já podem começar a fazer campanha a partir deste domingo 27
Redação
27/09/2020 | 07:12

O Brasil terá mais de 19 mil candidatos concorrendo às prefeituras dos 5.570 municípios do país na eleições municipais de 2020, que acontecerão em novembro, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  

Este sábado 26 foi o último dia para que partidos políticos e coligações informassem à Justiça Eleitoral suas candidaturas a prefeito, vice-prefeito e vereador. 

Até 20h deste sábado, o TSE informava 19.028 candidaturas para prefeitos e 19.059 como vice-preifeitos. O número à vice-prefeitura é ligeiramente mais alto que o de registros para prefeitos por conta de alterações feitas. Eventuais substituições são registradas como uma nova candidatura e a desistência é homologada à parte pela Justiça Eleitoral.

Nas candidaturas para vereadores, havia 502.307 inscritos. Com isso, o Brasil já tem, no total, 540.394 candidatos concorrendo às eleições municipais deste ano. É o maior número de candidatos desde 2000, quando a votação no país foi 100% eletrônica pela primeira vez.

Até então, o recorde havia sido em 2016, com 496.887 candidatos em todo o país – 463.372 disputaram vagas de vereador, 16.950 de vice-prefeito e 16.565 de prefeito. 

Os pedidos de candidatura agora passam a ser julgados pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), que analisarão os documentos apresentados, como a aprovação das candidaturas em convenção e a elegibilidade dos concorrentes apontados.

Enquanto aguardam essa deliberação, os candidatos já podem começar a fazer campanha a partir deste domingo 27.

O primeiro turno, que estava inicialmente agendado para o primeiro final de semana de outubro, acontecerá em 15 de novembro. O segundo turno ocorrerá duas semanas depois, em 29 de novembro, nas cidades em que for necessário. As datas dos pleitos foram adiadas em razão da pandemia do novo coronavírus. 

Natal tem 14 candidatos a prefeito

A disputa pela Prefeitura do Natal bate o recorde de candidaturas nas eleições de 2020: são 14 candidatos a prefeito. O primeiro turno está marcado para 15 de novembro. Se houver necessidade, o segundo turno será no dia 29 do mesmo mês.

Com tantos candidatos a prefeito, opções não vão faltar ao eleitor, em todos os espectros políticos. As eleições deste ano terão um congestionamento de nomes na direita, na esquerda e no centro, fora os chamados “outsiders” – nomes oriundos de outros segmentos, como empresários, que vão ser candidatos pela primeira vez.

Álvaro Dias (PSDB)

Candidato à reeleição, o prefeito Álvaro Dias (PSDB) se posiciona no centro. Ele encabeça a maior coligação entre todos os candidatos – com 10 partidos aliados. Além do PSDB, Álvaro Dias tem o apoio de PDT, partido da candidata a vice, a advogada Aíla Ramalho Cortez, e de Avante, DEM, MDB, PL, Pros, PSD, Rede Sustentabilidade e Republicanos.

Álvaro Dias (PSDB) e Aíla Ramalho (PDT) – Foto: Alex Régis

Kelps Lima (Solidariedade)

Também no centro, está o candidato do Solidariedade, o deputado estadual Kelps Lima. Com uma chapa puro sangue, ele terá como candidato a vice o ex-prefeito de Olho D’água do Borges Brenno Queiroga, que disputou o Governo do Estado nas eleições de 2018 e terminou em 4º lugar, sendo o 3º mais votado se forem considerados apenas os votos da capital.

Kelps Lima (dir.) e Brenno Queiroga (esq.), ambos do Solidariedade – Foto: Reprodução

Carlos Alberto Medeiros (PV)

Integrando ainda o mesmo espectro político está o candidato do PV, Carlos Alberto Medeiros. Empresário e professor de Administração na UFRN, ele terá como candidato a vice o desportista Carlos Eduardo Nascimento, o Dadau (Cidadania). A coligação é formada por cinco partidos: Patriota, PMB e PTC, além dos já citados PV e Cidadania.

À direita, Carlos Alberto Medeiros (PV) e, à esquerda, Carlos Eduardo Nascimento (Cidadania) – Foto: Reprodução

Jaidy Oliver (Democracia Cristã)

Outra candidata mais alinhada ao centro é a pastora Jaidy Oliver (Democracia Cristã). Na campanha, ela, que também é funcionária pública na área da saúde, promete apresentar um plano de governo focado em empregabilidade e economia solidária, além de assistência social. Ela terá como vice a médica veterinária Shirlei Medeiros, que é do mesmo partido.

Jaidy Oliver (Democracia Cristã) – Foto: Reprodução

Coronel Hélio Oliveira (PRTB)

Partido do vice-presidente Hamilton Mourão, o PRTB homologou em Natal a candidatura para prefeito de Coronel Hélio Oliveira, da reserva da Aeronáutica. Em 2018, ele esteve à frente da coordenação da campanha do presidente Jair Bolsonaro no Rio Grande do Norte e, antes das eleições deste ano, articulou a fundação do Aliança pelo Brasil.

A chapa terá, ainda, o PTB, que vai indicar o candidato a vice: o administrador e empresário Getúlio Batista (PTB), que já foi secretário de Habitação da Prefeitura do Natal.

Getúlio Batista (PTB) e Coronel Hélio Oliveira (PRTB) – Foto: Reprodução

Sérgio Leocádio (PSL)

Outro nome da direita é o delegado aposentado Sérgio Leocádio. Com experiência de ter atuado por mais de 30 anos na Polícia Civil, ele pretende fazer uma campanha focada no combate à corrupção e à violência. Filiado ao mesmo partido que elegeu Bolsonaro em 2018, o PSL, Sérgio vai encabeçar uma chapa formada ainda pelo Progressistas, que indicou a vice, a também delegada aposentada Deusa Martins.

Deusa Martins (Progressistas) e Sérgio Leocádio (PSL) – Foto: InterTV Cabugi / Reprodução

Coronel Azevedo (PSC)

Por fim, também representando a direita, está o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC). Ex-comandante da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, ele também se considera “bolsonarista”. Não haverá coligação. O vice será do mesmo partido: o policial civil Erick Guerra, conhecido como “Erick, o Caçador”.

Deputado estadual Coronel Azevedo, candidato a prefeito pelo PSC

Jean Paul Prates (PT)

Na esquerda, está o maior número de candidatos a prefeito: cinco. Partido da governadora Fátima Bezerra, o PT confirmou que o candidato da legenda para prefeito de Natal será o senador Jean Paul Prates.

Advogado e economista, além de estudioso do setor de geração de energia renovável, ele assumiu o mandato no Senado em 2018, após Fátima renunciar para assumir o Governo do RN. Jean Paul terá como candidata a vice a militante Elizabeth Lima.

Jean Paul Prates e Elizabeth Lima, os dois do PT – Foto: Bruno Póvoa / PT

Fernando Freitas (PCdoB)

Aliado histórico do PT, o PCdoB terá candidatura própria desta vez. A legenda, que é a mesma do vice-governador Antenor Roberto, homologou nesta quarta-feira a candidatura do engenheiro e auditor fiscal Fernando Freitas. Pós-graduado em Gestão Pública, o candidato do PCdoB terá como candidata a vice a advogada Joana Lopes.

Fernando Freitas e Joana Lopes, os dois do PCdoB – Foto: Divulgação

Hermano Morais (PSB)

Ainda na esquerda, o PSB vai apresentar a Natal a candidatura a prefeito do deputado estadual Hermano Morais, que foi ao segundo turno da campanha em 2012. No início da semana, ele chegou a hesitar declinar da candidatura e apoiar outro nome da esquerda, mas teve o nome confirmado. O candidato a vice na chapa, que será puro-sangue, será a militante Tatiana Pires.

Hermano Morais e Tatiana Pires, candidato e vice do PSB – Foto: Divulgação

Coletivo Sol (PSOL)

O PSOL decidiu inovar e vai apresentar à cidade uma candidatura coletiva. Em uma chapa puro-sangue, o partido terá quatro nomes defendendo o mesmo projeto: a historiadora Nevinha Valentim, o administrador Danniel Morais, a mestre em Filosofia Liliana Lincka e o cientista político Sol Victor.

A legislação eleitoral não prevê candidaturas coletivas. Por isso, no dia da eleição, deve constar na urna o nome de um dos candidatos como prefeito e outro como vice. Os nomes que vão constar na urna não foram divulgados pelo partido.

“Apesar de um só nome ser registrado na Justiça Eleitoral, a construção do mandato se dará por várias mãos, sendo divididas as funções, lado a lado com as lutas populares e por pessoas com histórias diferentes que se entrelaçam”, informa o partido.

Candidatos a prefeito pelo PSOL – Foto: Reprodução

Rosália Fernandes (PSTU)

Também na esquerda, o PSTU confirmou que a candidata do partido a prefeita de Natal será a assistente social Rosália Fernandes. Ela terá como candidato a vice o professor José Jairan, do mesmo partido.

Rosália já foi candidata a deputada estadual e disputa pela segunda vez a Prefeitura de Natal. Na campanha, pretende denunciar falta de democracia do sistema eleitoral e apresentar um programa socialista, que enfrente, segundo ela, privilégios dos grandes empresários e defenda direitos dos trabalhadores.

Rosália Fernandes, candidata do PSTU

Fernando Pinto (Novo)

A campanha para a Prefeitura do Natal terá, ainda, as candidaturas de dois “outsiders”, que vão disputar cargos eletivos pela primeira vez na vida.

O partido Novo, que estreia na disputa municipal, homologou a candidatura do advogado e empresário Fernando Pinto. O candidato a vice será o professor de Finanças Fernando Amaral.

Os dois prometem apresentar na campanha um plano de governo focado em saúde, educação e segurança, com austeridade fiscal e estímulo à cultura do empreendedorismo.

Fernando Pinto (Novo) – Foto: José Aldenir / Agora RN

Afrânio Miranda (Podemos)

Outro empresário que vai para a disputa é o empresário Afrânio Miranda (Podemos). Dono das lojas Miranda Computação e presidente licenciado da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas, Miranda terá como vice a advogada Ana Paula Trento. Na campanha, eles prometem endossar o slogan “peia na corrupção”.

Afrânio Miranda (Podemos) – Foto: Elias Medeiros

Clique AQUI e confira o calendário completo das eleições de 2020.

*Com informações da CNN Brasil

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.