BUSCAR
BUSCAR
CMN
Vereadores cobram Álvaro sobre licitação do transporte público
Divaneide disse que a mensagem anual que o prefeito trouxe à Câmara de Natal é um exercício de olhar no retrovisor
Redação
18/02/2022 | 09:03

A vereadora Brisa Bracchi, líder da bancada de oposição na Câmara Municipal de Vereadores de Natal (CMNAT), denunciou que o prefeito Álvaro Dias (PSDB) faltou com a verdade ao dizer que o município paga o piso aos professores da rede municipal de ensino. Munida de documentos apresentados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), subseção Sinte-RN, a petista informou que a dívida acumulada pelo município com professores da ativa chega aos R$ 49 milhões, R$ 28 milhões em 2020, e R$ 21 milhões em 2021.

“O Prefeito falou que paga mais que o piso dos professores. Será?”, questionou Brisa Braccchi. E acrescentou: “Entre anos de 2020 e 2021, a dívida acumulada pelo município de Natal pelo não pagamento do piso foi de R$ 49 milhões com os professores da ativa e R$ 34,5 milhões com os aposentados”.

Nas considerações do Dieese, segundo apresentou Brisa Bracchi, tem-se que “o balanço orçamentário da Prefeitura Municipal de Natal, em 2020, mostra que a poder executivo municipal encerrou o ano com um superávit da ordem de R$ 177 milhões, ficando evidente a possibilidade do pagamento, ainda em 2020, do piso do magistério municipal da ativa bem como dos aposentados com direito a paridade em relação à ativa”.

A líder da oposição na CMNAT ainda denunciou a falta de licitação para o transporte público e frisou que as obras de mobilidade recém anunciadas pela Prefeitura de Natal beneficiam, apenas, o transporte individual. Depois de termos denunciado o silêncio do Prefeito sobre transporte público e a licitação, são anunciados R$ 40 milhões para obras de mobilidade que beneficiam exclusivamente o transporte individual. Qual é o modelo de mobilidade que Natal precisa?”, questionou a vereadora.

O vereador Robson Carvalho (PDT) também cobrou a licitação do transporte público, comentando sobre a abertura das atividades legislativas com a mensagem do prefeito Álvaro Dias. O pedetista reforçou a pauta da causa animal não citada pelo mandatário do poder executivo municipal. “Tínhamos a expectativa de duas pautas. A licitação de transporte público e política pública para causa animal. Infelizmente, estas duas pautas tão importantes foram esquecidas pelo prefeito de Natal, mas continuamos esperançosos cobrando e fiscalizando. A Câmara Municipal de Natal já fez a sua parte, autorizando a licitação dos transportes públicos, falta agora a priorização do prefeito, assim, como também, já deixamos previstas várias ações para a causa animal, como a construção do primeiro hospital público veterinário, castrações, a permuta da tração animal por tração motora. Continuaremos atentos, fiscalizando e cobrando e não perderemos a esperança”, enfatizou Robson Carvalho.

Já o vereador Robério Paulino (Psol) evidenciou que faltou ao prefeito falar sobre as ações urgentes que a cidade necessita. “Na abertura dos trabalhos na Câmara Municipal de Natal, e como manda a tradição, o prefeito trouxe sua mensagem, que no nosso entendimento, passou longe dos problemas urgentes da cidade, como a atualização do piso dos professores, aprovado na Câmara e vetado pelo prefeito, a péssima qualidade do transporte público, e muitos outros. O que a gente pode garantir é que a luta não vai faltar”, comentou o professor vereador.

RETROVISOR

A petista Divaneide Basílio declarou que a mensagem anual que o prefeito Álvaro Dias trouxe à Câmara é um exercício de olhar no retrovisor. “Sabem quais palavras e termos não foram ditos pelo prefeito: servidores, professores, atualização salarial, licitação dos transportes, direitos humanos, juventude, agricultura urbana, sustentabilidade, combate ao racismo, e violência contra às mulheres”, frisou a vereadora petistas, argumentando que passou da hora da gestão municipal apontar uma solução real para a questão da atualização da matriz salarial dos servidores, do Plano Geral, e rever o veto sobre o reajuste dos professores da rede municipal, garantido pelos vereadores no fim de 2021.

“O piso da educação”, todo apoio à categoria, que vem tendo seu direito descumprido há mais de dois anos, sem uma negociação decente e honesta por parte do Executivo municipal, que trata o imbróglio com medidas paliativas e à toque de caixa”.

O presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PDT), através de texto distribuído pela assessoria de imprensa da CMNAT, disse que o Legislativo natalense trabalhará em parceria com a Prefeitura nas pautas que contribuírem para o desenvolvimento da capital potiguar. “Estamos aguardando a sanção da revisão do Plano Diretor, aprovada no final do ano passado, na expectativa de oferecer uma medida concreta para a cidade. Já na questão da licitação dos transportes, a Câmara terá o papel de intermediar o processo, haja vista que cabe ao Executivo resolver a situação. Em tempo: a expectativa é de muito trabalho e realizações para 2022”, afirmou Paulinho.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.