BUSCAR
BUSCAR
Atos
Manifestações mobilizam capitais e Brasília neste 7 de setembro
Mobilizações a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro ocorrem em meio a tensões entre o Poder Executivo e o STF
Redação
07/09/2021 | 07:13

Uma série de atos mobilizará as capitais brasileiras neste 7 de setembro, data que o país comemora os 199 anos da Independência Brasileira em relação a Portugal. Em Natal, acontecerão protestos contrários ao governo federal e atos a favor da gestão Bolsonaro.

Formadas principalmente por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), as manifestações desta terça-feira (7) ganharam força após embates do mandatário com o STF (Supremo Tribunal Federal).

O Supremo, inclusive, se tornou o maior alvo dos atos após conflitos que os ministros Luís Barroso e Alexandre de Moraes tiveram nas últimas semanas com o presidente em relação ao voto impresso e o inquérito das fake news, respectivamente.

O próprio Bolsonaro participará dos atos. Ele discursará pela manhã em Brasília, na Esplanada, e depois partirá para a cidade de São Paulo, onde marca presença no protesto da Avenida Paulista. Nas duas cidades a expectativa é de grandes concentrações ao longo de boa parte do feriado.

Lideranças e políticos governistas também confirmaram os atos em outras diversas capitais brasileiras, do Norte ao Sul do Brasil.

Parte da oposição ao presidente também se mobiliza para atos na mesma data, o que preocupa autoridades policiais para possíveis conflitos. Na capital paulista, a oposição fará seu protesto a cerca de 3 km de distância do ato governista.

Dentro deste grupo contrário a Bolsonaro, a tragédia causada pela pandemia de covid-19, a inflação e o preço dos alimentos, gasolina e energia elétrica puxam os protestos contra o presidente e o governo atual.

Além dos conflitos entre partidos rivais, a possibilidade de ataques ao STF e ao Congresso são monitoradas pela políca de Brasília. Com esta justificativa, o ministro do Supremo Alexandre de Moraes já intimou militantes, lideranças dos caminhoneiros e cantores que ameaçaram a Corte na convocação aos protestos. Até mesmo a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) teve de prestar depoimento à Polícia Federal para depor sobre os atos.

Bolsonaro chegou a prometer que discursará no 7 de setembro sem fazer ameaças e repetiu neste sábado (4) que os atos serão pacíficos. As falas do presidente, no entanto, ainda mantém recados incisivos aos ministros Barroso e Moraes.

“O Supremo começa a ser renovado. Essas uma ou duas pessoas têm que entender o seu lugar. E o recado de vocês, povo brasileiro, nas ruas, na próxima terça-feira, será um ultimato para essas uma ou duas pessoas”, disse ele em agenda no estado de Bahia.

*Com informações do R7.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.