BUSCAR
BUSCAR
Debate
Kelps acusa Fernando Pinto de fake news: “Já, já a Polícia Federal vai lhe visitar”
O deputado estadual revelou, durante sabatina realizada nesta quinta-feira 1º na Band Natal, que foi vítima de ataques de perfis falsos na internet comandados pelo candidato do Novo
Redação
02/10/2020 | 12:49

O primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura do Natal, transmitido pela Band nesta quinta-feira 1°, foi marcado por um embate entre Fernando Pinto (Novo) e Kelps Lima (Solidariedade) ainda no primeiro bloco.

O deputado estadual Kelps Lima, questionado pelo advogado Fernando Pinto sobre sua ética, revelou que foi vítima de ataques de perfis falsos na internet comandados pelo candidato do Novo.

“Desculpas está dando a notícia ao vivo. Você vai ser intimado pela Justiça (que) já está sabendo que o IP do seu computador gerência fake news, inclusive para me atacar. Você criou perfis com fotos falsas. Já, já a Polícia Federal vai lhe visitar”, disparou Kelps.

O candidato do Solidariedade comentou em sua resposta que o sigilo de Fernando foi quebrado e que provavelmente ele será condenado e ficará oito anos sem se candidatar.

“Eu adoro internet, e sei usar tecnologia, (porque) ela pode trazer muita coisa boa, mas (também) produz perfis como Fernando, que usa robôs e fake news. O que estou dizendo aqui, está na Justiça. Semana que vem você será visitado pelos oficiais”, finalizou Kelps os 90 segundos de resposta.

Durante a réplica, o advogado negou que realizou os ataque revelados pelo deputado, pois “se algum perfil fake comentou o que eu disse, e digo aqui no seu olho que o senhor é Fake Lima, ele apenas reprisou o que eu falei”.

E completou: “o senhor é uma hiena, um oportunista. O leão sou eu. Na Justiça a gente se vê”.

Na tréplica de 30 segundos, Kelps comentou que se habitou ao debate sem medo e que ficou “muito triste, pois o (partido) Novo tem grandes quadros” – quando é interrompido por Fernando Pinto, que solicitava direito de resposta.

A mediadora do debate, a jornalista Anna Ruth, informou que por causa da interrupção do candidato do Novo teve que conceder mais dois segundos de fala para Kelps.

O direito de resposta solicitado por Fernando foi concedido no início do segundo bloco, bem como para Kelps. Ambos com 45 segundos, após análise dos integrantes da Comissão Jurista do debate.

Fernando, pela ordem de pedido, foi o primeiro a responder. O candidato do Novo declarou que “no auge da pandemia ele (Kelps) gastou R$ 34 mil, e disse que era fake, porque o que ele propõe não é verdade”.

Logo em seguida, ele chamou Kelps de “criminoso antigo”, porque “o processo calunioso” ingressado pelo deputado estadual “está em segredo de Justiça”.

Com a oportunidade de fala, Kelps confidenciou que ficou “com pena de exercer direito de resposta, pois quando a gente exerce direito de resposta, significa que o debate não está sendo feito em torno da cidade”.

O deputado estadual emendou que citou um processo “que existe com decisão cooperada de quebra de sigilo, que identificou perfis fakes gerenciados pelo CNPJ da empresa de Fernando”.

No terceiro bloco, a mediadora do debate comentou que os candidatos do Solidariedade e do Novo solicitaram, novamente, direito de resposta, mas, que desta vez, depois de análise jurídica, seria concedido apenas para Kelps.

O deputado estadual aproveitou os 30 segundos disponíveis para falar sobre o transporte público na zona Norte de Natal, o que foi questionado pelos demais candidatos, já que, segundo eles, o tempo disponibilizado deve ser usado para responder uma declaração específica e não para apresentar propostas.

Anna Ruth, contudo, justificou, com base nas orientações da Comissão Jurídica, que o ataque contra Kelps foi identificado e, por tal razão, o direito de resposta foi concedido, podendo ser usado da forma que o candidato julgar mais oportuna.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.