BUSCAR
BUSCAR
Projeção
Vacina aprovada em janeiro ainda é algo incerto, diz coordenador da Conep
“Primeiro é necessário concluir a pesquisa. Depois, a Anvisa fala em cerca de 60 dias para aprovar a vacina ainda tem um tempo para fabricar. Por último, tem a distribuição no país todo. Existem várias etapas a serem cumpridas, é difícil ter uma previsão”, diz Jorge Venancio
CNN Brasil
12/09/2020 | 20:09

A retomada dos testes da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, suspensos após uma reação adversa em um dos voluntários, está aprovada no Brasil, onde 4,6 mil voluntários já receberam o imunizante. O coordenador da Comissão Nacional de Ética e Pesquisa (Conep), Jorge Venancio, explicou na tarde deste sábado 12 que ainda é incerto o prazo de aprovação da vacina.

“Não acredito em uma perda de tempo substancial, mas se a vacina estará pronta realmente em janeiro ou não, é uma coisa ainda muito incerta. Depende muito dos resultados e do tempo para registrar a vacina”, continua. 

No entanto, a paralisação não deve ocasionar em grandes atrasos. Segundo o médico, a interrupção aconteceu apenas na inclusão de novas pessoas e na segunda dose para os pacientes que já haviam tomado a primeira.

“Nós recebemos o parecer do comitê independente de segurança e a conclusão unânime que tivemos é que era possível recomeçar a pesquisa imediatamente. A situação da pandemia é grave e precisamos ter a vacina o mais rápido possível”, disse. 

De acordo com Venancio, a Fiocruz fala em começar a produção da vacina em abril, mas há ainda várias etapas a serem passadas.

“Primeiro é necessário concluir a pesquisa. Depois, a Anvisa fala em cerca de 60 dias para aprovar a vacina ainda tem um tempo para fabricar. Por último, tem a distribuição no país todo. Existem várias etapas a serem cumpridas, é difícil ter uma previsão”, diz Venancio. 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.