BUSCAR
BUSCAR
Economia

‘Não vamos levar incerteza de fatores geopolíticos imprevisíveis’, diz presidente da Petrobras

Prates disse que, como empresa estatal mista, a Petrobras pode gerir sua estrutura de forma eficiente e rentável ao mesmo tempo em que contribui para que o país tire bom proveito da autossuficiência em petróleo
Estadão Conteúdo
19/11/2023 | 16:44

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, afirmou que a Petrobras avançou com uma nova estratégia comercial que prioriza o não repasse da volatilidade do mercado internacional do petróleo. “Não queremos mais levar para dentro da casa do consumidor a incerteza gerada por fatores geopolíticos imprevisíveis”, escreveu Prates na rede X, antigo Twitter.

A postagem ocorre em meio a cobranças do Ministério de Minas e Energia (MME), para que a estatal reduza os preços dos combustíveis. Na sexta-feira, em entrevista à GloboNews, o ministro Alexandre Silveira afirmou que “esperava da Petrobras manifestação mais efetiva de redução de preço”.

Presidente da Petrobras, Jean Paul Prates - Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Segundo Prates, para que o MME possa orientar a empresa a baixar os preços diretamente, a União deve orientar formalmente a Petrobras por meio de um ato normativo; firmar contrato, convênio ou outro ajuste estabelecendo as condições em que se dará, com ampla publicidade; os custos e receitas referentes a medida deverão ser discriminados e divulgados de forma transparente, inclusive no plano contábil; a proposta deverá ser submetida ao Comitê de Investimentos e ao Comitê de Minoritários, que avaliará se as condições a serem assumidas pela Petrobras requerem que a União compense a estatal pela diferença.

Prates voltou a dizer que, como empresa estatal mista, a Petrobras pode gerir sua estrutura de forma eficiente e rentável ao mesmo tempo em que contribui para que o país tire bom proveito da autossuficiência em petróleo e da grande capacidade de refino que possui.

“Não faz sentido agir por impulso ou açodamento – como fez o Governo Bolsonaro todo o tempo, quanto a isso. Canso de repetir: a Petrobras não “FAZ” o preço do mercado, e tem sua política comercial definida de acordo com seus parâmetros técnicos, logísticos e operacionais. Portanto, a Petrobras fará ajustes quando e como tais parâmetros indicarem pertinência”, escreveu.

MARCIA FURLAN – ESTADÃO CONTEÚDO

Ex-técnico da Seleção Brasileira e esposa ficam feridos após carro capotar na BR-116
Acidente ocorreeu em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba
13/07/2024 às 17:21
Câmara aprova definição do projeto marco legal de hidrogênio verde
Medida deve colaborar para transição energética
13/07/2024 às 15:57
‘Maconha faz menos mal que álcool’ diz presidente do Senado
Pacheco também criticou a decisão do Supremo de descriminalizar o porte para uso pessoal
13/07/2024 às 15:35
Guajajara repudia fala de técnico do Palmeiras; Abel reconhece erro
Treinador fez declaração xenófoba após jogo contra Atlético Goianiense
13/07/2024 às 14:50
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 15 milhões
Sorteio será realizado a partir das 20h, em São Paulo
13/07/2024 às 13:00
CNJ pede explicações a juízas sobre decisões que negaram aborto legal
Magistradas são do Tribunal de Justiça de Goiás
12/07/2024 às 19:52
Técnica de enfermagem é condenada a 51 anos de prisão por tentar matar recém-nascidos
Vanessa Pedroso Cordeiro aplicou sedativos em 11 bebês de hospital no Rio Grande do Sul em 2009
12/07/2024 às 17:40
STF mantém prisão de cinco investigados no caso “Abin Paralela”
Operação foi deflagrada nesta quinta-feira
12/07/2024 às 16:59
Operadoras de jogos online deverão prevenir lavagem de dinheiro
Medida foi publicada nesta sexta no Diário Oficial
12/07/2024 às 13:25