BUSCAR
BUSCAR
Confira a coluna “Nos Bastidores da Notícia” desta terça 23

23/02/2021 | 00:45

Troca de farpas entre Álvaro e Fátima

A governadora Fátima Bezerra decidiu subir o tom e se contrapor publicamente ao prefeito de Natal, Álvaro Dias, na estratégia de combate à pandemia. Em uma série de entrevistas ontem, cobrou “atitude” do gestor da capital, disse que não é o momento de “brincar com a morte” e ainda apelou para o prefeito seguir o decreto estadual que prevê medidas mais restritivas no enfrentamento da crise sanitária. A pressão acabou dando certo. Horas depois das críticas feitas por Fátima, Álvaro Dias anunciou que Natal vai seguir a recomendação do Estado, determinando o fechamento de bares e restaurantes após as 22h e endurecendo a fiscalização de aglomerações. Quem desobedecer será denunciado pela prefeitura ao Ministério Público, prometeu Álvaro. Mas Álvaro não deixou as críticas sem resposta. Em entrevista à 98 FM, o prefeito rebateu a governadora e elencou as medidas adotadas pela prefeitura até agora no combate à pandemia. Afirmou também que os hospitais públicos estão em colapso por culpa da gestão estadual, que não fez, segundo ele, “a sua parte”, ao não abrir, por exemplo, um hospital de campanha.

Compra direta de vacinas

Por falar em Fátima, a governadora defendeu nesta segunda-feira 22 que os estados possam comprar vacina contra a Covid-19 direto dos laboratórios, sem a intermediação do Governo Federal. Ela criticou a demora na compra e distribuição dos imunizantes, enfatizando que, enquanto o Chile já comprou vacina suficiente para proteger 90% da população, o Brasil só imunizou cerca de 3% dos seus habitantes.

ACORDO COM O MINISTÉRIO

As tratativas para a compra, segundo a governadora, já estão ocorrendo. Ela disse que o RN integra o grupo de estados liderado pelo governador do Piauí, Wellington Dias, que busca adquirir vacinas diretamente. “Inclusive, isso está sendo pactuado com o Ministério da Saúde”, disse ela.

VACINAÇÃO TARDIA

Na avaliação de Fátima, caso o Brasil tivesse iniciado antes a vacinação contra a Covid-19, o País não estaria vivenciando a atual piora da crise sanitária. “O processo de vacinação começou muito tarde. Isso sem falar na falta de uma maior coordenação e eficiência por parte do Governo Federal no plano nacional de imunização”, destacou a governadora.

RAIZ DO PROBLEMA

O ex-senador José Agripino Maia, líder nacional do DEM, avalia que uma das principais causas para o aumento dos combustíveis é a “perda de credibilidade” da economia brasileira, fruto da política do atual governo – que, segundo ele, “não oferece garantias”. Com o cenário de instabilidade, o dólar sobe, o que obriga a Petrobras a ajustar os seus preços frequentemente.

ATITUDE DEMAGÓGICA

Em entrevista à CBN, o ex-senador declarou que, por ser uma empresa com participação do governo, a Petrobras precisa ter um olhar social, ou seja, atuar para minimizar o impacto dos eventuais aumentos, mas que não se pode abandonar a agenda liberal. Ele disse repudiar “atitudes demagógicas”, sem deixar claro sua opinião sobre o recente anúncio do presidente Jair Bolsonaro de zerar impostos sobre o óleo diesel.

ARENGAS

Aspas para o ex-senador. “A iniciativa de proteger o preço é ótimo, mas tem que fazer a coisa como deve ser. Não fazer atitude demagógica que, no primeiro momento, merece aplauso, mas que, no segundo momento, merece a vaia. Precisa parar de arengar e estabelecer discussão honesta e no plano político encontrar os caminhos”, disse Agripino.

COMBUSTÍVEIS I

A Assembleia Legislativa do RN vai debater, na tarde desta terça-feira 23, o aumento dos combustíveis no Estado. O debate proposto pelo deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) está marcado para às 14h e acontecerá de forma virtual.

COMBUSTÍVEIS II

Para debater o assunto, foram convidados representantes de diversos setores, entre eles Eudo Rodrigues Leite (procurador-geral de Justiça), Antônio Cardoso Sales (presidente do Sindipostos-RN), Anisio Barbosa (presidente da Cooperativa de Profissionais Autônomos de Aplicativo do Brasil), Carlos Eduardo Xavier (secretário estadual de Tributação) e Ivis Rodrigo Morais Corsino (coordenador geral do Sindicato dos Petroleiros).

LUTO

Morreu nesta segunda-feira, em Natal, a mãe do ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). As exéquias de Sônia Marina Simonetti Marinho acontecem nesta terça 23, em cerimônia reservada à família. A causa da morte não foi divulgada. Pelas redes sociais, o ministro postou um versículo da Bíblia. “O exemplo arrasta e transforma.”

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.