BUSCAR
BUSCAR
Confira a coluna “Desenrolando a Língua” desta quinta-feira 4
Prof João Maria Lima
04/03/2021 | 07:57

MEIA – MEIO
É bom ter cuidado ao usar a palavra “meio”, já que esta sofre variações. Quando é numeral, “meio” é variável e significa metade. Ao dizermos “Já é meio-dia e meia”, temos o masculino (meio) referindo-se a “dia” e o feminino (meia) concordando com “hora”; se “meio” é adjetivo, modifica o substantivo e é variável: “O funcionário adotou uma meia medida”, “Meias palavras bastam”; agora, quando é advérbio – uso mais comum – , “meio” significa um pouco e é invariável: “A atleta está meio cansada”, “Os alunos estão meio preocupados”.

É HORA DE REFORÇAR “A” CAIXA OU “O” CAIXA?
Devemos reforçar “a” caixa (no feminino), pois se trata de “reserva em espécie que uma empresa mantém em suas dependências para cobertura de pequenas despesas”, conforme nos ensina o dicionário Houaiss. “O” caixa – no masculino – é o livro comercial em que se registram as entradas e saídas de dinheiro, os créditos e os débitos.

ESTE – ESSE (III)
Mais uma vez o emprego de “esse” e “este”. Agora, vamos tratar da localização de seres no espaço. Devemos empregar “essa” (esse, isso), se nos referirmos a algo que esteja perto da pessoa com quem estamos falando: “Você vai à festa com essa roupa, menina?” (a roupa está sendo usada pela menina, portanto, está junto da pessoa com quem se fala, por isso utilizou-se a forma “essa”). O pronome “esta” (este, isto) deve ser usado para se referir a algo que esteja perto da pessoa que está falando: “Esta minha camisa foi comprada recentemente” (quem está falando sou eu; a camisa está próxima a mim).

SEPARANDO AS IGUAIS; JUNTANDO AS DIFERENTES
O hífen é um dos temas mais polêmicos e complicados da reforma. Eis uma mudança importante para quem quer se atualizar: emprega-se o hífen em vocábulos derivados por prefixação cujo prefixo termina pela mesma vogal com que se inicia o segundo elemento. Assim, “microondas” passou a ser “micro-ondas”, “antiinflamatório” mudou para “anti-inflamatório”, “autoônibus” virou “auto-ônibus”.

ABRE ASPAS
Uma ilusão a menos é uma verdade a mais. Alexandre Dumas

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.