BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Confira a coluna de Daniela Freire deste sábado, 31
Rogério Marinho ganhou em mais um ponto no capítulo mais recente da guerra com o ministro da Economia Paulo Guedes.
Daniela Freire
31/10/2020 | 05:40

Batalha

Além dos elogios do chefe-presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira, o ministro potiguar do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho ganhou em mais um ponto no capítulo mais recente da guerra com o ministro da Economia Paulo Guedes.

Ganha

No fim do dia, a imprensa descobriu que o estudo para “ministro gastador” que Paulo Guedes disse que estava sendo bancado pela Febraban e Marinho fazendo lobby, na verdade, não propõe estourar gasto e segue política liberal.

Sobre

Segundo apurou o portal UOL, o estudo será feito pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), a partir de um acordo de cooperação técnica com o Ministério do Desenvolvimento Regional. E a ideia é criar um plano de recuperação econômica após a pandemia do coronavírus.

Mudança de mira

E aí uma sucessão de manchetes negativas relativas ao ministro da Economia começaram a ser publicadas, entrando pela sexta-feira. Ao contrário do que aconteceu há algumas semanas, quando Marinho é quem foi mirado pelas críticas da mídia nacional. Inclusive, tendo visto pela imprensa que Bolsonaro tinha “mais de 20” substitutos para o cargo ocupado pelo potiguar.

Novo apelido

Ontem, o colunista do UOL Josias de Souza chegou a dizer que é preciso atualizar o apelido de Paulo Guedes. De Posto Ipiranga para “trator desgovernado”. Ressaltando que no episódio de quinta, de uma tacada só, o ministro da economia comprou briga com os bancos e reativou uma desavença com o ministro do RN.

Será?

Será que o jogo virou a favor de Rogério Marinho? Há quem não acredite nisso, tendo em vista as ações e declarações contraditórias e inconstantes do presidente, sobre qualquer tipo de pauta. Embora a atuação do ministro do Desenvolvimento Regional esteja agradando muito Bolsonaro, que tem ‘desbravado’ com ele o Nordeste mirando o extermínio do PT, como disse, pode-se esperar qualquer coisa do chefe supremo.

Sinal

Um informante da coluna circulou pelo Hotel Escola Barreira Roxa, aqui em Natal, esses dias e identificou um postulante a cargo do Judicário, que estava numa lista e vai voltar à eleição, conversando muito à vontade com emissores do presidente Jair Bolsonaro. O clima era de terreno preparado…

Museu indígena

O governo Fátima Bezerra garantiu ontem apoio à criação do primeiro museu indígena do RN. Em reunião realizada com lideranças indígenas do estado, a governadora atendeu à solicitação da cacique Lúcia Paiacu Tabajara e oficializou o apoio à criação do Museu do Índio Luíza Cantofa, em Apodi.

Iniciativa louvável

A gestão estadual realizará a doação de um prédio, de propriedade do governo, localizado às margens da Lagoa do Apodi, onde funcionará o museu e a sede da Associação Indígena Centro Histórico Cultural Tapuias Paiacus.

Plena recuperação

Falando em Governo, o secretário de Planejamento, Aldemir Freire, considerou “excelente” a notícia de que no mês de setembro foram gerados no Rio Grande do Norte 4.462 mil empregos com carteira assinada. “De junho a setembro o número de empregos formais gerados no Estado foi de 13.324 mil. Estamos em plena recuperação”, garantiu o auxiliar.

Pergunta

Da revista Isto É Dinheiro: “Não dá mais para descartar a hipótese, cada vez mais concreta, de um novo governo nos EUA com o qual a bajulação bolsonarista não terá vez. A decisão sai em dias e Joe Biden está com maiores chances de assumir a Casa Branca, com larga vantagem nas pesquisas e um plano completamente diferente daquele praticado pelo atual titular. O que será do Brasil nesse contexto?”.

Dados econômicos

Dados do IBGE divulgados ontem: Os preços da indústria subiram 2,37% em setembro. A maior variação foi na atividade de alimentos (5,28%). No ano, a inflação da indústria atingiu o acumulado de 13,46%”.

Péssimo cenário

O IBGE também divulgou dados de desocupação. E as notícias não são boas: “A taxa de desemprego chegou a 14,4% no trimestre terminado em agosto. É a maior taxa registrada na PNADcontínua, iniciada em 2012”, diz o instituto, que concluiu que o número de pessoas ocupadas no país foi o menor já registrado na série: 81,7 milhões.

Outro tom

Bem diferente do que disse o presidente Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou, em entrevista à revista Veja publicada nesta sexta-feira, 30, que “é lógico que o governo federal vai comprar doses do imunizante” Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. “Já colocamos os recursos no Butantan para produzir essa vacina. O governo não vai fugir disso aí”, afirmou.

Rápidas

A CoronaVac será quatro vezes mais cara que vacina da gripe. Segundo levantamento feito pela revista Veja, a vacina contra Covid-19 irá custar cerca de 60 reais a dose, enquanto a de influenza custa 15 reais.

Análise da Folha de S.Paulo: “Repique da Covid em estados-chave mina chances de reeleição de Trump”. Segundo o jornal, a tendência nesses locais tem sido de aumento discreto, mas constante, das intenções de voto em Joe Biden.

Do UOL: Enquanto a Europa volta a se fechar para conter a segunda onda da covid-19, o Brasil continua estável na primeira, sem previsão de queda ou aumento significativo do número de casos a curto prazo. O caso do Brasil é único no mundo e intriga infectologistas, epidemiologistas e estatísticos. Segundo os especialistas, o País ainda está longe de debelar a primeira onda.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.