BUSCAR
BUSCAR
Social
Confira a coluna de Daniela Freire desta terça-feira 22

22/12/2020 | 07:09

Culpadas
As campanhas políticas tiveram relação direta com o aumento de casos de Covid-19 no Rio Grande do Norte. A constatação é do mais novo relatório do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde) da UFRN sobre o impacto das eleições no número de novos casos diários nos meses de outubro e novembro de 2020.

Forte relação
O documento (Análise da evolução da epidemia da covid-19 no estado do RN à luz da ciência de dados na saúde) apresenta uma fotografia real da doença no Estado e prova com números que o crescimento de casos aqui está fortemente relacionado com o período pré-eleitoral e os feriados existentes no mesmo momento.

Eleição ou carnaval?
“Nesse sentido, a desorganização gerada por algumas campanhas políticas em todo estado resultou em verdadeiros ‘carnavais fora de época’, desrespeitando deliberadamente os decretos publicados para o enfrentamento à covid-19 no estado”, diz o relatório.

RT
O detalhe apontado pela pesquisa que mostra a relação entre campanha e aumento de covid no RN foi a taxa de RT, ou transmissibilidade: “É importante destacar que o aumento mais significativo da taxa Rt foi durante a semana que antecedeu o processo eleitoral, sendo o maior índice (taxa Rt = 1,29) registrado no dia 16 de novembro de 2020, exatamente um dia após o pleito eleitoral”.

Impacto
Em conjunto, segundo os pesquisadores que assinam a análise, esses dados indicam o impacto das eleições municipais no aumento da disseminação do SARS-CoV-2 em todo estado, evidenciado pelo maior número de novos casos diários observados no período analisado.

Alívio
Eles, no entanto, ressaltam que nesse momento se observa uma redução na média diária de novos casos, o que seria “um reflexo” do “fim das aglomerações causadas durante o período de eleições municipais”.

Que se confirme
No documento a informação é de que há “uma possível mudança de tendência que pode apontar para uma redução dos novos casos diários”. “Porém, é necessário, no mínimo, um período de mais dez dias para que essa tendência se confirme”, ressalta o relatório.

Implorando
Mas isso não significa que há passe livre para ‘confras’, reuniões de natal e festas de réveillon. Ao contrário, os dados apresentados pelo LAIS provam que quanto mais aglomeração, mais covid-19 e mais mortes. Médicos e cientistas estão quase implorando de joelhos que as pessoas fiquem em casa!

Saindo…
Uma conversa com o jornalista Ciro Pedroza na Hora do Café, na 95FM, mostrou como o ex-reitor ‘pro tempore’ do IFRN Josué Moreira reagiu ao saber que teria que deixar o cargo para o qual foi nomeado pelo presidente Bolsonaro: “Eu sempre disse que estou em um período pro tempore”.

Com vontade de voltar
Josué Moreira, no entanto, demonstrou expectativa em voltar à Reitoria do IFRN ao dizer que Ministério da Educação (MEC) deverá entrar com uma ação contra a decisão da Justiça. “Eu sei que posso ser exonerado a qualquer momento, sou ‘figura tampão’, então, estou muito tranquilo. Mas vamos ficar aguardando, estou preparado para sair segunda e voltar terça, ou outro dia”, disse ele.

Para quem tem medo de vacina
Mais de 1,8 milhão de pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19. As primeiras doses foram aplicadas em China, Rússia, Reino Unido, Canadá e Estados Unidos, segundo monitor da Bloomberg.

Para dar exemplo que outro não deu
Joe Biden, presidente eleito dos EUA, recebeu ontem a vacina contra o coronavírus ao vivo na TV. “Estou fazendo isso para mostrar que as pessoas têm de estar preparadas para se vacinar assim que for possível”, afirmou. Quanta diferença com o que acontece por aqui…

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.