BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Confira a coluna de Daniela Freire desta quinta, 29
Médico Gonzalo Vecina garantiu que qualquer vacina que seja aprovada pela Anvisa será segura e terá eficácia contra a infecção pelo novo coronavírus.
Redação
29/10/2020 | 05:40

Segurança garantida

Professor da faculdade de Medicina da USP, criador do SUS e da Anvisa e ex-diretor do hospital Sírio-Libanês, o médico Gonzalo Vecina foi entrevistado nesta quarta-feira pelo programa “Na Hora do Café”, comandado por Ciro Pedroza, na 95FM, e garantiu: qualquer vacina que seja aprovada pela Anvisa, seja ela da nacionalidade que for, será segura e terá eficácia contra a infecção pelo novo coronavírus.

Falou um especialista

A declaração de Vecina não é qualquer uma. Ele não é leigo ou fala por achismo. Ele é sumidade no assunto, como mostra o seu currículo. “Nós temos que acreditar na ciência, que se comprova, se publica e se demonstra. Não existe dúvida de que as vacinas aprovadas pela Anvisa serão seguras e promoverão efeito”, ele afirmou ao “Na Hora do Café”.

Ignorância ou má fé mesmo

Na opinião do especialista, “é ignorância” achar que vacina pode ser boa ou ruim dependendo do país que a produz e da política adotada pelos seus líderes. “É um procedimento mundial, que recolhe todas as informações e que são publicadas em revistas médicas. Essa forma de aprovar a vacina é uma forma muito preestabelecida no mundo”, ele disse.

Crime

O professor e médico, inclusive, criticou fortemente a atitude do presidente Jair Bolsonaro de recusar a Coronavac, que ele chama de “vacina chinesa”, ressaltando que será um crime a recusa desse imunizante, que poderá estar disponível já no mês de janeiro próximo.

Ele pergunta

“Temos condição de ter essa vacina em janeiro e ele quer se prender na vacina da AstraZeneca (também chamada de vacina de Oxford), que é importante, mas provavelmente só vai chegar entre março e abril. Isso significa que nós vamos ficar morrendo de até março ou abril?”, questionou.

Apoio

Nesse caso, Gonzalo Vecina é a favor de que o Parlamento ou o Supremo Tribunal Federal tomem as medidas necessárias para que a população tenha acesso ao imunizante fabricado entre Sinovac (China) e Butantã.

Quanto antes, melhor

Até porque imunizar os brasileiros levará tempo. Entre um ano e um ano e meio, disse Vecina. “Não vai acontecer num passe de mágica. Tem que produzir, distribuir e vacinar” por grupos de acordo com as prioridades. “Vai levar um semestre inteiro para vacinar apenas uma parte da população”, ele afirmou.

Mudando…

Enquanto isso, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, comemora melhora na avaliação da gestão de Jair Bolsonaro. “O homem disparou!”, escreveu o potiguar em seu Instagram.

…O foco

Fábio, que já declarou que a “vacina chinesa” “não entra” em sua casa, também está mais preocupado com a hashtag #quefacadamaldada que entrou para a lista dos assuntos que são tendência no Twitter nesta quarta. O assunto rendeu resposta indignada do ministro: “Isto é apologia ao crime”. E negar vacina contra um vírus mortal para a população é o quê?

Finalizando

Os deputados estaduais que compõem a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovaram, em sessão extraordinária na tarde de ontem, a redação final da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas no estado.

Importância

O projeto desburocratiza e simplifica a concessão de alvarás e licenciamentos para pequenos empreendimentos, que eram algumas das reivindicações mais importantes do setor empresarial. Segundo a Comunicação da ALRN, somente no Rio Grande do Norte, estima-se que quase 200 mil empresas serão beneficiadas.

Ações

Entre os pontos principais da lei, está a abertura de licitações com participação exclusiva de micro e pequenas empresas instaladas no RN, permitindo que este importante segmento da economia tenha acesso às compras governamentais.Análise
“Com toda certeza, essa é uma lei que fará a diferença na economia do Rio Grande do Norte. Era uma reivindicação justíssima e esperamos que a proposta seja sancionada rapidamente”, comentou o deputado relator do projeto Hermano Morais.

Fica de olho, Brasil

Mais uma vez, os brasileiros assistem o caos na Europa por conta da 2ª onda da Covid-19 e mais uma vez tem a chance de tirar lições do que ocorre do outro continente. Será que aprendemos? A realidade mostra que não: bares lotados, shows, escolas, salões de beleza, reuniões familiares sem uso de máscara e distanciamento são apenas um resumo do cenário hoje por aqui.

Real

Neste momento, o número de mortes por coronavírus bate novo recorde no mundo, com países como Espanha, França e Alemanha adotando novamente severas restrições. Segundo a OMS, a Europa voltou a ser o epicentro da doença e países ultrapassaram mais de 100 mil contaminados no mês de outubro.

Lesa-pátria

Do neurocientista Miguel Nicolelis sobre possibilidade de privatização do SUS, aventada pelo governo Bolsonaro: “O SUS é conquista histórica e propriedade inalienável do povo brasileiro! Foi o SUS que, mesmo com orçamento depauperado por cortes absurdos nos últimos anos, evitou que a tragédia da COVID-19 fosse ainda maior no Brasil. Qualquer tentativa de privatizar o SUS é crime lesa-pátria!”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.