Publicidade
Feira
Artesãos individuais e de economia solidária participam da 23ª edição da Fiart
Expectativa dos organizadores é que mais de 70 mil pessoas visitem o Centro de Convenções durante os 10 dias do evento, que contará com 300 estandes de expositores
Divulgação / PMN
Imagem ilustrativa de artesanato

“Arte Sacra: tradição de fé que esculpe oportunidades”. Este é o tema da 23ª edição da Feira Internacional do Artesanato do Rio Grande do Norte (Fiart), que começa nesta sexta-feira (19) e segue até domingo (28), no Centro de Convenções de Natal.

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria do Trabalho e Assistência Social de Natal (Semtas) participa da Fiart com 12 empreendimentos de Economia Solidária, selecionados por meio de chamada pública. Brinquedo, artesanato, bordado, pintura e reciclagem são alguns dos trabalhos expostos pela Semtas, em estande único.

“A Fiart é um evento consolidado no calendário cultural da cidade do Natal, que valoriza o desenvolvimento do artesanato local. Ao todo, 45 artesãos, sendo 33 individuais e 12 de Economia Solidária, apoiados pela Prefeitura do Natal, vão comercializar os seus produtos no stand da Semtas, beneficiando de forma direta e indireta 900 famílias e, aproximadamente, 5 mil pessoas”, ressalta a titular da Semtas, Ilzamar Pereira.

Neste ano, a feira conta com uma novidade. As áreas do evento serão divididas por categorias, ao todo serão 6 salões especiais: Arte Sacra, Bordados, Arte Popular, Cerâmica, Cestaria e Salão Nacional. Além disso, haverá uma premiação para a melhor peça de artesanato, que será escolhida por um júri de especialistas, formado por curadores e artistas, e pelo público visitante da Fiart.

A expectativa dos organizadores é que mais de 70 mil pessoas visitem o Centro de Convenções durante os 10 dias do evento, que contará com 300 estandes de expositores.

A Fiart tem o apoio da Prefeitura do Natal, do Programa do Artesanato Brasileiro (Governo Federal), Governo do Estado e SEBRAE/RN.

Publicidade
Publicidade