BUSCAR
BUSCAR
Editorial
Versão criminosa
Redação
22/06/2020 | 03:54

Muitos anos atrás, em São Paulo, uma enquete de rua para um popular programa de rádio perguntava ao vivo aos apressados transeuntes o que eles achavam da ideia do prefeito da época de cimentar o Rio Tietê, que corta a cidade.

A ideia, segundo o repórter que abordava as pessoas, era matar dois coelhos com uma cajadada só: extinguir os frequentes transbordamentos para as pistas da marginal e pôr um fim à poluição das águas.

Impossível um absurdo maior. No entanto, a pergunta recebia respostas sérias, até compenetradas, das pessoas. “Já não era sem tempo”, dizia uma delas. “É bom porque vai acabar com essa fedentina no Tietê”, acrescentava outra.

Nem uma das pessoas ouvidas (e elas foram muitas) parou para questionar o absurdo do que estava sendo proposto. E numa época que ninguém imaginaria a existência da internet e que pessoas ainda ganhavam a vida vendendo enciclopédia Barsa (com seus 20 volumes), de casa em casa. É natural supor que essa informação sobre a concretagem do Rio Tietê virasse assunto do jantar de muitas famílias.

Mal comparando (ou bem comparando), é o que acontece hoje com as “fake news” que entulham as redes sociais, contando com a desinformação e a incapacidade de muita gente de rechaçar absurdos.

Embora talvez hoje essa história de cimentar o Tietê não colasse mais, o fato é que as novas mentiras ganharam roupagens mais sofisticadas e também mais sombrias, pois passaram a vender informações mentirosas para mudar o curso de eleições ou simplesmente aniquilar com a reputação de alguém.

É isso que começa a ser debatido no Brasil depois das últimas eleições presidenciais, pelo uso maciço de disparos em massa por canais para lá de populares como o WhatsApp.

Quem financia o crime de espalhar mentiras, nesse caso, é o mais relevante. Para que a concretagem de rios como o Tietê fiquem apenas como uma péssima brincadeira do passado.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.