BUSCAR
BUSCAR
Agora RN Partner

SEBRAE RN promove sustentabilidade de olho na economia e no meio ambiente

Dentro desse contexto, o Polo de Energias Renováveis atua para incentivar energias limpas nas micro e pequenas empresas, oferecendo suporte completo, conexões estratégicas e um ambiente de negócios voltado à inovação com um forte apelo ambiental
Redação
28/05/2024 | 08:51

Ao menos dois fatos são indiscutíveis na atualidade: as energias renováveis estão em ascensão no Brasil e o Rio Grande do Norte é vanguarda nesse processo com forte apelo ambiental.

Isso é tão certo como o SEBRAE RN é reconhecido como um polo de referência nacional pela sua presença junto a milhares de pequenas e médias empresas que hoje pagam caro pela energia elétrica para produzir.

energiasolar X6b2yUu
Só o interesse pela energia solar aumentou 124% no RN ainda em 2021. Foto: Divulgação

No primeiro trimestre de 2024, o estado adicionou 2,6 gigawatts (GW) à sua capacidade instalada, com 105 novas usinas entrando em operação. Esse crescimento está alinhado com a previsão da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que estima uma expansão total de 10,1 GW na geração de energia elétrica para o ano.

Para João Hélio Cavalcanti, diretor técnico do SEBRAE RN, além de promover a produtividade e reduzir custos, o polo tem o compromisso de combater as mudanças climáticas, implementando energias limpas nas atividades econômicas, hoje uma pauta prioritária do planeta que sofre com o efeito estufa decorrente do aquecimento global.

joao
João Hélio Cavalcanti, diretor técnico do SEBRAE RN. Foto: Divulgação

“O polo de referência de energias renováveis, parte integrante do sistema SEBRAE, desempenha hoje um papel fundamental na replicação de boas práticas em todo o país”, resume João Hélio

“Especializado em fontes energéticas como solar, eólica e hidrogênio, a busca permanente por inovações que possam beneficiar micro e pequenas empresas tanto reduzem dramaticamente para baixar custos com energia, como também atua de forma comprometida com o meio ambiente, introduzindo energias limpas na atividade econômica para diminuir a dependência de combustíveis fósseis”, ele acrescenta.

energia eolica2
Sebrae busca impulsionar energias renováveis no estado. Foto: Divulgação

De fato, só o interesse pela energia solar aumentou nada menos do que 124% no Rio Grande do Norte ainda em 2021, segundo a Associação Potiguar de Energias Renováveis (APER), que apontou um investimento local superior a R$ 543 milhões no segmento. Um crescimento, diga-se, superior à média nacional de 78% e a do Nordeste de 95% registrada ainda em 2022 com investimentos à época estimados acima de R$ 1 bilhão no RN.

Dentro desse contexto, o Polo Sebrae de Energias Renováveis atua como um incentivador do setor de energias limpas em todo o Brasil, oferecendo suporte completo, conexões estratégicas e um ambiente de negócios favorável à inovação.

Recentemente, aliás, firmou parceria com a AES Brasil, uma geradora de energia 100% renovável e que investe no Brasil há 25 anos, para impulsionar a inovação em energias renováveis no estado, realizando o primeiro Programa de Inovação Aberta com foco nesse setor.

Lorena Roosevelt, coordenadora do Polo Sebrae de Energias Renováveis do Rio Grande do Norte, lembra que quando o trabalho foi iniciado havia alto desconhecimento dos consumidores sobre a energia solar, numa época em que o mercado era bastante incipiente e o fluxo necessário para instalar uma usina ainda desconhecido, naquele momento.

“O trabalho do SEBRAE – resgata ela – foi reunir os principais atores do setor como o SENAI/Federação das Indústrias, Bancos, Concessionária de Energia, empresas do Setor e criar um plano voltado para gerar informação, desmistificar o processo, capacitar as empresas e aproximar fornecedores de compradores.

Esse processo cumpriu bem o seu papel e ajudou para que a houvesse uma calibragem necessária para o mercado deslanchar.

Lorena reconhece que, em grande medida, foi graças às iniciativas e capital empreendedor das empresas do segmento, juntamente com o barateamento dos componentes e a diversificação das fontes de financiamento, fatores que alavancaram o que a especialista define como um “mercado vivo, pulsante e capilarizado”.

Entrevista com Lorena Roosevelt, coordenadora do Polo Sebrae de Energias Renováveis do Rio Grande do Norte

lorena
Lorena Roosevelt, coordenadora do Polo Sebrae de Energias Renováveis do RN. Foto: Divulgação

Quais os principais desafios enfrentados pelo público-alvo do seu trabalho em relação às energias renováveis?

Lorena Roosevelt – Primeiramente, é importante destacar que existem diferentes realidades entre a geração distribuída, onde predominam os pequenos negócios, e a geração centralizada, que envolve grandes usinas eólicas ou solares. Os desafios enfrentados por esses públicos variam, desde dificuldades de acesso a componentes, variações cambiais, mudanças regulatórias até questões ambientais e de segurança. Além disso, o acesso a financiamento, a gestão do negócio e a capacitação da equipe são aspectos importantes a serem considerados.

Quais setores já estão se destacando no estado em relação às energias renováveis?

A indústria e a inovação aplicada ao mercado de energia renovável estão concentradas na Europa e na Ásia, que dominam a fabricação de componentes. No entanto, as empresas locais do Rio Grande do Norte estão voltadas para atividades de venda, instalação e fornecimento de bens e serviços para o setor eólico. A qualificação da mão-de-obra pelo SENAI é um elo importante para o desenvolvimento desses negócios não apenas no estado, mas em todo o Brasil.

Qual é a projeção para o futuro em relação a projetos e investimentos no setor de energias renováveis para pequenas e médias empresas no Rio Grande do Norte?

O potencial energético do estado é inquestionável, especialmente na área eólica. No entanto, é necessário unir tecnologia, inovação e qualificações excepcionais para impulsionar o setor. A cadeia de suprimentos apresenta desafios logísticos e de infraestrutura, mas também oportunidades para o desenvolvimento da cadeia de valor e captação de investimentos. O tempo é um fator crucial, considerando a concorrência de outros estados e regiões na busca por investimentos no setor.

Já existe uma cultura de negócios no mercado livre de energia no estado?

O mercado livre de energia está em expansão, proporcionando maior flexibilidade de contratação e acesso a uma variedade de fornecedores. Para as pequenas empresas de energia solar, o mercado livre pode representar uma oportunidade de crescimento, tanto como consumidores quanto como geradoras. A crescente demanda por energia renovável impulsiona o mercado de energia solar, oferecendo vantagens como redução de custos e flexibilidade de contratação.

Quais são as principais demandas das pequenas empresas do setor de energias renováveis apoiadas pelo Polo Sebrae?

O SEBRAE apoia as empresas do setor com consultorias, capacitações e apoio técnico em áreas como gestão, finanças, marketing, vendas e inovação tecnológica. A proximidade com especialistas e a disseminação de conhecimento são fundamentais para o desenvolvimento desses negócios. O Polo de Energias Renováveis, sediado no Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis, oferece pesquisas aplicadas de ponta e colaborações com associações representativas do setor para impulsionar a cadeia de energias renováveis no estado.

Haddad atribui a má avaliação da economia à desinformação
Ministro disse que é "avassalador" o que se vê na rede social
12/07/2024 às 14:46
Setor de Serviços fica estável em maio, diz IBGE
No acumulado de 2024 pesquisa mostrou crescimento de 2,0%
12/07/2024 às 12:02
Estado terá regularizar repasse de ICMS para Município onde usina açucareira mantém operação
Município argumentou que o Estado vem tolhendo a participação definida em Lei, no que diz respeito aos valores adicionados em seu território em razão da atividade de filiais da LDC - Bioenergia LTDA
12/07/2024 às 09:45
IBGE: Crescimento do varejo potiguar em 2024 é 10 vezes maior que o de 2023
Dados de janeiro a maio foram divulgados ontem; Estado teve alta de 7,4% no período
12/07/2024 às 08:00
Varejo potiguar cresce mais de 10 vezes nos cinco primeiros meses de 2024
Fecomércio destacou crescimento após dados do IBGE serem divulgados nesta quinta-feira 11
11/07/2024 às 17:25
Entenda o golpe do Pix errado e saiba como não ser enganado
Criminosos alegam transferência por engano e pedem devolução
11/07/2024 às 17:04
Postos do RN elevam preço do gás veicular sem justificativa, afirma Potigás
Empresa destacou que, de janeiro a julho de 2024, reduziu o preço da molécula de GNV em R$0,06
11/07/2024 às 14:23
Financiamentos de veículos no 1º semestre têm melhor marca desde 2011
Melhoria da renda é um dos fatores que ajudam a explicar o resultado
11/07/2024 às 11:10
Com alta de 1,2% em maio, comércio cresce pelo 5º mês seguido
Setor atinge o ponto mais alto da série histórica do IBGE
11/07/2024 às 10:59
Informalidade representa 46% do mercado da confeitaria no Brasil, aponta estudo
Superar o amadorismo é um dos temas do evento focado no segmento, que pretende reunir este mês mais de 300 confeiteiras em Natal
11/07/2024 às 10:21