BUSCAR
BUSCAR
Enfrentamento
Com mais de 680 incêndios em 2020, RN terá Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais
Somente este ano, de janeiro até os primeiros 15 dias deste mês, foram combatidos cerca de 450 incêndios no Rio Grande do Norte
Anderson Barbosa
23/09/2020 | 05:08

O governo do Rio Grande do Norte, em uma ação conjunta envolvendo diversos órgãos ambientais e de segurança pública, deu início à criação do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do RN. Somente este ano, de janeiro até os primeiros 15 dias deste mês, foram combatidos cerca de 680 incêndios no estado – sendo boa parte deles causados pela ação do homem, com queimadas de áreas para pasto, plantações ou limpeza de lixões.

Historicamente, em boa parte do país, setembro é o mês mais propício a incêndios florestais por causa do tempo seco. Além disso, a baixa umidade do ar e os ventos fortes desta época do ano ajudam as chamas a se espalharem rapidamente. Exemplo desta combinação perigosa é o que está acontecendo no Pantanal matogrossense, que nas últimas semanas vem sofrendo com centenas de focos de incêndio. O fogo já destruiu mais de 1.1 milhão de hectares de vegetação só do lado de Mato Grosso do Sul.

Incêndios florestais

No Rio Grande do Norte, incêndios florestais têm levado medo a moradores das regiões Oeste e Seridó, principalmente, com a destruição de grandes áreas de vegetação nativa. Segundo o major Cristiano Couceiro, do Corpo de Bombeiros Militar do RN, a corporação ainda não possui mão de obra especializada para fazer um levantamento capaz de apontar o tamanho do prejuízo. “A nossa parceria com os órgãos ambientais, a partir desse ano, possibilitará melhorar esse monitoramento a partir de 2021”, destacou.

Hoje, ainda sem o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, as operações desencadeadas para apagar focos de incêndio e queimadas vêm sendo realizadas basicamente pelo Corpo de Bombeiros – que ocasionalmente conta com a ajuda de brigadas, defesas civis municipais ou até mesmo com a colaboração voluntária da população e moradores das áreas atingidas.

Entre os maiores incêndios ocorridos este ano, estão o da Serra da Capelinha, em Parelhas, que durou cinco dias; de um canavial em Monte Alegre; do Morro do Cristo, em Serra Negra; e da Estação Ecológica do Seridó, em Serra Negra do Norte. Este último durou quatro dias.

Crime ambiental

“Estamos passando, pelo que chamamos, de temporada dos incêndios florestais. Estamos atendendo a uma média de 13 ocorrências de incêndio por dia, oque compromete todo o ecossistema. E a maioria destes incêndios é creditada à causa humana. São pessoas, na maioria de boa-fé, que querem limpar o seu terreno, que quer fazer a sua plantação, mas que acaba cometendo crime ambiental, chamado queimada. Não pode. Então, quero chamar a atenção da sociedade em busca da conscientização, para que denuncie casos de queimadas, para que a gente possa prevenir cada vez mais”, destacou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Monteiro Júnior.  

Ação integrada

A iniciativa para a criação do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do RN é uma ação motivada pelos órgãos integrados à operação Abrace o Meio Ambiente (AMA), e deve contar com a participação de vários órgãos. A coordenação será da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos hídricos (Semarh), e mais a participação do Corpo de Bombeiros Militar do RN, Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Companhia de Policiamento Ambiental da PM (Cipam), Instituto Técnico-científico de Perícia (Itep), Defesa Civil Estadual, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Defesas Civis Municipais.

“Trata-se de um plano estratégico de prevenção e também de atuação contra os incêndios florestais. Ainda estamos na fase de criação. No início da semana, nos reunimos e entregamos a cada órgão um documento dizendo qual a participação de cada um, seja na prevenção ou no combate dos desastres. No próximo dia 30, receberemos estes documentos de volta e marcaremos um próximo encontro. O Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do Rio Grande do Norte deve ficar pronto ainda este ano, mas só deverá entrar em execução em 2021”, explicou ao Agora RN Iracy Wanderley, subcoordenadora de Planejamento e Educação Ambiental do Idema.

AMA 2020

A operação AMA 2020 foi iniciada na região Seridó pelo 2º Grupamento de Bombeiros. Foi no dia 21 de agosto, em decorrências do aumento de ocorrências de queimadas naquela região. Já na região Metropolitana de Natal, área do 1º Grupamento de Bombeiros, a operação foi lançada no dia 1º de setembro. A previsão é que a operação seja encerrada no dia 31 de dezembro, quando, historicamente, há uma redução de incêndios florestais no estado.

2019

No ano de 2019, o Corpo de Bombeiros Militar do RN atendeu 1.669 ocorrências relacionadas a incêndios florestais, o que representou 71% do total de ocorrências de incêndios atendidas pela corporação. Do total, 967 foram registradas na região Metropolitana da capital potiguar, e 702 nas demais regiões do estado.

Chuvas ajudam bombeiros a combater incêndios no Pantanal

A chuva que caiu no fim de semana no Pantanal e no Cerrado sul-mato-grossense ajudou a reduzir os focos de incêndio nas duas regiões. Contudo, o governo de Mato Grosso do Sul diz que a situação ainda é de alerta. No início do mês, Pantanal e Cerrado concentravam mais de 1.000 focos.

O Pantanal vem sofrendo com as queimadas nas últimas semanas. O tempo seco, a umidade relativa do ar e os ventos têm feito com que o fogo se alastre rapidamente. Segundo os últimos dados do Ibama, os incêndios já destruíram ao menos 1.165 milhão de hectares de vegetação do bioma do lado de Mato Grosso do Sul. O estado está em situação de emergência ambiental e a União já garantiu ajuda com R$ 3,8 milhões. Bombeiros do Paraná ajudam no combate.

A Polícia Federal investiga os responsáveis por alguns destes focos de incêndio. Através de análises de imagens de satélites, os policiais chegaram à suspeita de que fazendeiros da região da Serra do Amolar teriam colocado fogo em vegetação para transformação em área de pastagem.

Uma operação cumpriu mandados de busca e apreensão em propriedades rurais e o dono de uma delas foi preso em flagrante por posse irregular de arma e de munições.

Dicas de prevenção

• Nunca usar fogo para limpeza de terreno ou de plantação;
• Nunca jogue resto de cigarro ainda acesso em locais onde haja vegetação;
• Próximo as estradas e terrenos, o ideal é providenciar um aceiro (desbaste de um terreno que circula as plantações) para evitar a propagação de um possível incêndio nas proximidades;
• Em caso de emergência, ligue 193.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.