BUSCAR
BUSCAR
Investigação
Pré-candidato a prefeito no RN é indiciado por falso crime; VÍDEO mostra “sequestro fajuto”
A principal prova da investigação é um vídeo gravado por câmeras de segurança
Redação
19/10/2020 | 11:37

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte, por meio da 8ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Alexandria e da Delegacia Municipal de Alexandria, concluiu a investigação acerca do suposto caso de sequestro que teve como vítima João Venâncio Ferreira, de 73 anos, então pré-candidato a Prefeitura de Antônio Martins, no Oeste potiguar. Após processo investigativo, ele foi indiciado por falsa comunicação de crime.

A principal prova da investigação é um vídeo gravado por câmeras de segurança do dia 25 de setembro, que mostra João Venâncio descendo de um carro na cidade de Pereiro, no Ceará.

O político foi localizado — três dias após o suposto sequestro ser informado. O veículo que levou o petista até a cidade pertence a um sobrinho dele.

Sequestro fajuto

Segundo a polícia, João Venâncio saiu de Antônio Martins, no Alto Oeste potiguar, por volta das 12h do dia 23 de setembro, e iria até o município de Pau dos Ferros para registrar candidatura em uma unidade da Justiça Eleitoral. No entanto, ele resolveu parar na cidade de Serrinha dos Pintos, a 42 quilômetros de Pau dos Ferros. Por lá, ele entrou no veículo do sobrinho.

Ainda no dia 23, a caminhonete do político foi encontrada abandonada na estrada. Foi a partir deste momento em que as buscas foram iniciadas pelo político.

De acordo com a Polícia Civil, João Venâncio foi para o município de Milhã, no Ceará, onde se refugiou na casa de parentes. Depois disso, já no dia 25, ele foi até a cidade de Pereiro, com um sobrinho. Foi neste momento em que câmeras de segurança o flagraram saindo do veículo. O político foi até um destacamento da Polícia Militar do Ceará para informar o suposto sequestro.

Ainda no dia 25, policiais civis potiguares, lotados na Delegacia de Alexandria, foram até cidade cearense para trazê-lo de volta ao Rio Grande do Norte.

Após a investigação descobrir provas sobre o sequestro forjado, João Venâncio confessou que elaborou todo o enredo por estar em uma crise de pânico.

Com a situação desvendada, o político — que não irá disputar as eleições deste ano — terá de responder judicialmente por falsa comunicação de crime.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.