BUSCAR
BUSCAR
Crime
Padre pede para jovem abaixar a calça e vítima é a oitava a relatar acusação de estupro: “Tentou me masturbar”
Vítima afirma que o padre, que atuava na paróquia São Mateus, em Sobradinho, região administrativa do DF
Redação | Com informações do Metrópoles
13/09/2021 | 18:14

O Padre Delson Zacarias dos Santos, padre que atuava no Distrito Federal e que foi afastado após ser acusado de estupro de vulnerável, foi acusado pela oitava vez. Desta vez a vítima era seu ex-secretário, e contou que o religioso pediu para masturbá-lo. As informações são do portal Metropóles.

“Um dia eu subi para a casa paroquial, ele estava comendo e depois sentou na sala para assistir televisão, estava tudo escuro”, relatou. “Ele perguntou se eu achava que conseguiria satisfazer uma mulher e se eu me masturbava, aí eu falei que sim para os dois”.

A vítima alega que o ocorrido aconteceu entre 2014 e 2015, na Paróquia São Mateus, em Sobradinho, Região Administrativa do Distrito Federal. Na época do crime o rapaz tinha 18 anos. Após o início do assunto, Delson convenceu o rapaz a abaixar as calças e tentou masturbá-lo.

“Não fiquei excitado. Ele parou e agiu como se nada tivesse acontecido. Fiquei quieto, incrédulo, atônito e sem acreditar no que estava acontecendo”, relata o rapaz.

Há também outros relatos de abusos feitos pelo padre. Um servidor público, de 31 anos, contou que teria sido abusado pelo sacerdote quando a vítima possuía entre 14 e 15 anos – hoje, possui 31 anos. O sacerdote teria oferecido “doce de banana” para atrair os coroinhas.

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) é a responsável pelas investigações do caso. Desde 2014, Delson foi removido de suas funções religiosas.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.