BUSCAR
BUSCAR
Economia

Haddad afirma que regra fiscal está no Planalto; Lula diz que ainda não viu a proposta

Lula disse que terá uma nova reunião com o ministro até esta quinta 16 e que a decisão sobre o assunto será tomada até a semana que vem
15/03/2023 | 19:25

O ministro Fernando Haddad (Fazenda) afirmou nesta quarta-feira 15 que a proposta de regra fiscal elaborada pela pasta para substituir o teto de gastos está no Palácio do Planalto. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por sua vez, afirmou que teve uma primeira conversa com Haddad, mas que ainda não viu a proposta.

Lula disse que terá uma nova reunião com o ministro até esta quinta 16 e que a decisão sobre o assunto será tomada até a semana que vem.

Ministro Fernando Haddad (Fazenda) atuou junto a parlamentares para garantir a aprovação da lei - Foto: Reprodução
Haddad - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Questionado sobre o novo arcabouço fiscal, o presidente afirmou a jornalistas que não poderia comentar porque não havia visto a proposta. Depois, afirmou que havia tido uma primeira conversa com o ministro e que o formato será definido antes de sua viagem à China, no dia 24.

“Quando eu ver [a proposta], eu terei o maior prazer de conversar com você e contar tudo que vai ser colocado no arcabouço. Mas eu ainda não vi. Eu tive uma primeira conversa com o Haddad, ele ficou de aprontar e, quando ele aprontar, eu vou ver. Assim que eu ver, a hora que for aprovado, vocês vão ser as segundas pessoas a saberem do arcabouço”, disse a jornalistas, após almoço com almirantes na Marinha.

Questionado se a decisão sobre a regra fiscal sairia antes de sua viagem à China, Lula disse: “Até porque o Haddad vai viajar comigo, deve ser antes da viagem”. O aval do presidente é a última etapa antes de a proposta seguir para o Congresso Nacional.

Mais cedo, o ministro da Fazenda disse que entregou a proposta ao Planalto. “Já está no [Palácio do] Planalto”, respondeu, ao ser questionado por jornalistas sobre a entrega do desenho do novo arcabouço fiscal a Lula.

Na terça-feira (14), Haddad afirmou que o presidente pediu ao ministro Rui Costa (Casa Civil) para agendar o compromisso para que a apresentação fosse feita. De acordo com relatos de pessoas do governo, a proposta ainda não havia chegado à pasta até a tarde desta quarta.

Embora ainda não tenha apresentado detalhes, Haddad já disse anteriormente que a nova regra fiscal será simples e não será uma meta de controle da dívida pública.

Membros do governo envolvidos no debate afirmam que o arcabouço vai permitir que se alcance o objetivo de zerar o déficit primário já em 2024

De acordo com o ministro, em entrevista à CNN Brasil, o novo modelo proposto não irá reproduzir as limitações identificadas em outros mecanismos, como a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e o teto de gastos –que limita o crescimento das despesas públicas à inflação registrada no ano anterior.

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), discutiu o desenho da nova regra fiscal com Haddad na última semana. Após o encontro, ela se disse satisfeita “do lado orçamentário e fiscal” e acrescentou que a proposta garante investimentos e irá agradar a todos, “inclusive ao mercado”.

Na manhã de terça, Haddad apresentou a proposta ao vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), que também acumula o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. Segundo o titular da Fazenda, a recepção foi positiva.

Por interferir de forma direta nas expectativas em torno da trajetória para as contas públicas ao longo dos próximos anos, o novo arcabouço fiscal é um dos temas mais aguardados pelos economistas da iniciativa privada.

No dia 2, Haddad já havia declarado que o anúncio da nova regra fiscal foi antecipado para março para que o PLDO (Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias) seja encaminhado ao Congresso Nacional já com base na nova regra fiscal.

O ministro disse ainda que deseja apresentar o modelo de arcabouço antes da próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), agendada para os dias 21 e 22 de março. O governo espera que a nova regra fiscal abra espaço para o BC antecipar o início do corte de juros hoje a taxa básica (Selic) está em 13,75% ao ano.

NATHAILIA GARCIA E MARIANNA HOLANDA – BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) 

Governo anuncia bloqueio e contingenciamento de R$ 15 bilhões no Orçamento
Haverá bloqueio de R$ 11,2 bilhões e contingenciamento de R$ 3,8 bilhões, segundo o ministro Fernando Haddad, da Fazenda
18/07/2024 às 20:05
Dólar fica perto de R$ 5,60 com incertezas no Brasil e no exterior
Bolsa cai 1,39% e fica nos 127 mil pontos
18/07/2024 às 19:10
Fazenda aumenta para 3,9% estimativa de inflação em 2024
Previsão oficial de crescimento do PIB foi mantida em 2,5%
18/07/2024 às 17:09
BNDES registra apoio recorde de R$ 2 bilhões à indústria farmacêutica
Créditos foram liberados ao longo deste ano
18/07/2024 às 15:53
Bolsa Família chega a 500 mil lares no Rio Grande do Norte a partir desta quinta-feira
Valor médio do benefício no estado é de R$ 670,81, a partir de um repasse de R$ 335,7 milhões do Governo Federal
18/07/2024 às 11:17
FIERN apresenta metas e resultados da Meritocracia Sindical em reunião com presidentes de sindicatos
Foram apresentados na reunião os principais tópicos na defesa dos interesses da indústria pela FIERN
18/07/2024 às 05:33
Dólar fecha em alta, a R$ 5,48, com fala de Lula e juros dos EUA
Entrevista de Lula sobre a pauta fiscal repercutiu no mercado, impactou dólar, e ganhou importância com iminência de relatório do Orçamento
17/07/2024 às 20:46
Projeto sobre desoneração só será votado com consenso, diz Pacheco
Proposta estava na pauta de votação da sessão desta quarta-feira
17/07/2024 às 18:09
Receita investiga sonegação de quase R$ 1 bilhão em venda de gado
Operação Rei do Gado cumpre mais de 50 mandados em cinco estados
17/07/2024 às 12:59
Orçamento de 2024 possivelmente terá contingenciamento, diz Haddad
Relatório de Receitas e Despesas será divulgado na próxima segunda
16/07/2024 às 17:38