BUSCAR
BUSCAR
Educação

Enem 2023: começo por perguntas ou redação?

Professores explicam que, por causa do método de correção (TRI), é importante garantir os acertos das perguntas mais fáceis
G1
02/11/2023 | 16:55

Não basta se lembrar das figuras de linguagem, das regras da redação, dos presidentes na ditadura militar brasileira e dos ensinamentos de filósofos pré-socráticos. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 ainda exige que os candidatos administrem o tempo e terminem tudo em, no máximo, 5 horas e meia.

O primeiro dia da avaliação está chegando: 5 de novembro, próximo domingo. Que tal já definir sua estratégia para não correr o risco de deixar o gabarito incompleto? Ninguém quer viver o pesadelo de não conseguir passar a redação a limpo, certo?

2º dia do ENEM terá monitoramento de segurança no RN. Foto: Érico Andrade/g1.
Aluno em frente ao local de provas na aplicação do Enem 2022. Foto: Érico Andrade/g1.

Veja cinco dicas para concluir sua missão com sucesso:

1- Começar pelas questões mais fáceis

No Enem, dois candidatos podem acertar exatamente o mesmo número de questões, mas tirar notas diferentes. Pode parecer estranho ou injusto, mas a explicação é o modelo de correção adotado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep): Teoria de Resposta ao Item (TRI).

A TRI beneficia quem realmente se preparou para o exame. Por exemplo: se alguém acerta as questões mais difíceis, mas erra aquelas consideradas fáceis, tirará uma nota menor do que o aluno que foi mais “coerente” e só errou as complexas. Ou seja, é basicamente um sistema que tenta detectar os “chutes”.

Por isso mesmo, é importante garantir que as perguntas mais simples estejam corretas. Melhor, então, começar por elas, antes que o cansaço aumente.

  • Na 1ª leitura: resolva todas as questões que podem ser solucionadas rapidamente.
  • Na 2ª leitura: responda as questões que deixaram apenas uma dúvida pontual.
  • Na 3ª leitura: faça as mais longas ou sobre assuntos não tão comuns no Enem.

2- Assinalar as perguntas que forem “puladas”

Seguindo a dica número 1, o aluno não vai resolver a prova de forma linear. É preciso tomar cuidado, então, para não esquecer alguma questão e só perceber na hora de passar as respostas a limpo no gabarito.

Quando decidir “pular” alguma pergunta, o ideal é fazer algum sinal gráfico ao lado do enunciado (pode ser um “x” ou um asterisco, por exemplo).

3- Intercalar a redação e as perguntas

Uma observação importante: o candidato pode intercalar as etapas de prova. Ele não é obrigado a escolher resolver 100% das perguntas e só depois partir para a redação ou vice-versa.

Veja só um exemplo:

  1. Fazer uma primeira leitura da prova inteira e resolver as perguntas fáceis.
  2. Preparar o projeto de texto. Os enunciados das questões objetivas, já lidas na primeira etapa, podem inspirar o aluno na redação.
  3. Escrever o rascunho e revisá-lo.
  4. Retomar os testes.
  5. Passar a redação a limpo e transferir as respostas para o gabarito (de olho no tempo).

4- Reservar, no máximo, 1 hora e meia para a redação

Fazer a redação é um processo que envolve:

  • ler a proposta e a coletânea de materiais de apoio;
  • montar um planejamento de texto (em itens, por exemplo, com as ideias gerais que serão abordadas);
  • escrever o rascunho;
  • revisar;
  • passar tudo a limpo.
  • No primeiro domingo, serão 5 horas e meia de prova. Para dar tempo de resolver as 45 questões de linguagens e as 45 de ciências humanas, a recomendação é que o aluno reserve 90 minutos, no máximo, para a redação. Assim, sobrarão 4 horas para o restante.

5- Dividir o tempo por etapas, e não por perguntas

Não é preciso ter rigidez ao definir o tempo máximo gasto em cada pergunta — até porque algumas demandarão mais do que outras.

O ideal é pensar na prova em três ciclos (redação, linguagens e ciências humanas) e dividir as 5 horas e meia entre eles.

Se o aluno reservar 90 minutos para o texto, por exemplo, terá 2 horas para cada uma das outras fases. Percebeu que, após 1 hora, ainda não chegou nem à metade da prova de linguagens? Hora de acelerar.

Descubra seu local de prova do Enem

Os locais de prova onde cada candidato fará o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 estão no cartão de confirmação, na Página do Participante.

O que é cartão de confirmação? É o documento em que o candidato pode consultar o local de prova. Lá, também estarão escritos o idioma escolhido para a prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol), as datas do exame e as solicitações de atendimento especializado (no caso de pessoas com deficiência ou lactantes, por exemplo).

Exemplo de cartão de confirmação do Enem 2023. Foto: Reprodução.
Exemplo de cartão de confirmação do Enem 2023. Foto: Reprodução.

Como consultá-lo? Para acessar o cartão de confirmação, basta entrar na Página do Participante (https://enem.inep.gov.br/participante) e fazer o login com CPF e senha. Aparecerá uma notificação em destaque para consultar o cartão.

Apesar de a impressão do cartão não ser obrigatória, a recomendação do Inep é imprimir e levar esse cartão nos dias de exame (5 e 12 de novembro). Assim, o candidato evitará confundir o endereço onde prestará o Enem.

Após consultar o cartão de confirmação, as dicas são:

  • pesquisar o endereço do seu local de prova;
  • verificar a distância e o tempo de deslocamento;
  • e, se possível, simular o percurso antes, considerando que, aos domingos, o trânsito e o transporte público têm fluxos diferentes.

O portão fecha às 13h, mas a orientação do Inep é chegar às 12h ao local de prova.

Local de prova do Enem já está disponível. Foto: Reprodução.
Local de prova do Enem já está disponível. Foto: Reprodução.

Datas das provas

5 de novembro

  • 45 questões de linguagens (40 de língua portuguesa e 5 de inglês ou espanhol);
  • 45 questões de ciências humanas; e
  • redação.

12 de novembro

  • 45 questões de matemática; e
  • 45 questões de ciências da natureza.

Veja os horários de aplicação (no fuso de Brasília):

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas no 1º dia: 19h
  • Término das provas no 2º dia: 18h30
  • O candidato só poderá sair com o Caderno de Questões nos últimos 30 minutos.

O que levar no dia da prova

  • RG ou outro documento oficial com foto (documentos digitais também são válidos);
  • Álcool em gel;
  • Máscara de proteção facial (só não é obrigatória em locais que liberaram o uso em ambientes fechados);
  • Caneta esferográfica transparente com tinta na cor preta (leve pelo menos duas para o caso de uma falhar);
  • Cartão de confirmação de inscrição;
  • Lanche (ideal é levar alimentos que deem energia, como chocolates, castanhas e barras de cereal) e água em garrafa transparente (a embalagem não deve ter rótulo). O lanche poderá ser vistoriado pelo fiscal de sala.
  • Dica: Como são cinco horas e meia de exame, é recomendado que o candidato vá com uma roupa confortável e calçados que não o apertem.

Exemplos de documentos digitais de identificação que serão aceitos pelo Inep:

  • e-Título,
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Digital; e
  • RG Digital.
  • O candidato deve apresentar o aplicativo oficial ao fiscal — capturas de tela não serão válidas. Após a entrada na sala de aula, o uso do celular continuará vetado.

O que não levar no dia prova

  • Telefones celulares, calculadoras ou qualquer equipamento eletrônico devem ser desligados e guardados no envelope porta-objetos antes de entrar na sala de provas. Caso algum som seja emitido dos aparelhos durante a prova, o candidato será eliminado;
  • Qualquer dispositivo que receba imagens, vídeos ou mensagens;
  • Óculos escuros, bonés, chapéus, viseiras ou gorros;
  • Bebidas alcoólicas, cigarro e/ou drogas ilícitas.

Atenção: O envelope porta-objetos, lacrado e identificado, deve ser mantido debaixo da carteira desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva do local de provas.

A partir das 13h (horário de Brasília), é permitido ir ao banheiro, desde que acompanhado pelo fiscal.

Demitido da Petrobras, Prates terá direito a 6 meses de salário extra
Demitido da Petrobras, Jean Paul Prates terá de cumprir seis meses de quarentena, com salário mensal de R$ 133 mil até novembro
21/05/2024 às 15:55
Faustão faz primeira aparição após transplante de rim
Apresentador participou da festa de aniversário do filho caçula
21/05/2024 às 14:23
Batata, banana, laranja e melancia estão mais baratas, segundo a Conab
Cenário é de preço menor também para a banana
20/05/2024 às 12:54
Seguro obrigatório voltará a ser pago em 2025
Nova taxa prevê pagamento de serviços médicos a vítimas de acidentes
17/05/2024 às 14:58
Analfabetismo cai, mas 11,4 milhões ainda não sabem ler e escrever no Brasil, diz IBGE
Em 13 anos, taxa teve uma redução de 2,6 pontos percentuais, caindo de 9,6% para 7%
17/05/2024 às 14:43
Após tratamento para erisipela, Bolsonaro tem alta de hospital
Ex-presidente estava internado no Hospital Vila Nova Star, São Paulo
17/05/2024 às 13:04
Caixa começa a pagar Bolsa Família de maio
Pagamento no Rio Grande do Sul é unificado
17/05/2024 às 12:08
Lula sanciona volta da cobrança do seguro Dpvat, mas veta multa por não pagamento
Presidente vetou os artigos que estabeleciam multa pela falta de pagamento do Seguro Obrigatório
17/05/2024 às 12:00
Judiciário repassa R$ 130 milhões para Defesa Civil gaúcha
Tribunal de Contas deverá fiscalizar aplicação dos recursos
16/05/2024 às 16:48
Android terá ‘modo ladrão’ que bloqueia tela do celular caso alguém o arranque de sua mão
Novidade poderá bloquear a tela do celular ao identificar que alguém arrancou o aparelho de sua mão abruptamente
16/05/2024 às 15:41
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.