BUSCAR
BUSCAR
Investigação
DNA de Lázaro Barbosa é coletado para ajudar em investigações de outros crimes
O secretário de Segurança Pública informou que além das condenações que Lázaro já tinha, ainda existem casos sem soluções e que ele é suspeito de ser o autor
G1
29/06/2021 | 17:51

O DNA de Lázaro Barbosa foi coletado para ajudar em investigação de outros crimes. Ele, que é suspeito de matar uma família em Ceilândia e um caseiro em Cocalzinho de Goiás, morreu na segunda-feira 28 em confronto com a polícia enquanto tentava fugir. As buscas pelo foragido duraram 20 dias.

Mariana Mota, perita criminal e administradora do Banco de Perfil Genético em Goiás, explicou que é possível incluir amostras genéticas de uma pessoa nesse sistema quando há a condenação por crimes graves ou hediondos, como homicídios, latrocínio, sequestro e estupro.

“Nesse banco a gente insere perfis de vestígios de locais de crime e também vestígios coletados de corpos de vítimas, como, por exemplo, vítimas de estupro. E também colocamos perfis genéticos de condenados por crimes previstos na legislação”, explicou.

Ela explicou ainda que, em casos de cadáveres, é possível fazer a coleta casa haja a suspeita de que eles tenham cometido crimes violentos.

“Aí é possível associar o crime, o vestígio biológico que foi deixado em um local de crime ou no corpo de uma vítima com o perfil de um condenado, de um suspeito ou de um cadáver que cometeu algum tipo de crime”, explicou.

Após a perícia, o corpo foi liberado, mas nenhum familiar procurou o Instituto Médico Legal até as 7h desta terça-feira 29 para fazer a retirada e sepultamento.

O secretário de Segurança Pública informou que além das condenações que Lázaro já tinha, ainda existem casos sem soluções e que ele é suspeito de ser o autor.

“Contando Goiás, DF e Bahia são mais de 30. Temos esses crimes que já são conhecidos: o quádruplo homicídio no DF, a tripla tentativa aqui, o sequestro da família em Goiás e temos outros sete, entre latrocínios, assassinatos, em aberto”, disse.

Confronto

A Secretaria de Saúde de Águas Lindas de Goiás informou que Lázaro foi atingido com pelo menos 38 tiros, mas só a perícia vai poder confirmar.

De acordo com o relato da Polícia Militar, os tiros foram efetuados pelas pistolas Sig Sauer calibre 9mm, Taurus calibre 9 mm e um fuzil calibre .556.

O secretário de Segurança Pública Rodney Miranda afirmou, na manhã desta segunda-feira 28, que Lázaro Barbosa descarregou uma pistola contra os policiais ao ser encontrado em Águas Lindas de Goiás, no entorno do DF.

“Ele descarregou a pistola contra os policiais e não tivemos outra alternativa se não revidar”, afirmou Rodney.

Após ser baleado, Lázaro foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Bom Jesus, mas morreu.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.