BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Com Covid em baixa, RN decreta emergência por casos de dengue
Com alta de casos, Sesap reforça a necessidade de ampliação dos cuidados com a proliferação do Aedes aegypti
Redação
21/05/2022 | 09:55

O Rio Grande do Norte vive dias de Covid-19 controlada, mas agora o problema é outro. O estado está em situação de epidemia de dengue. O decreto que oficializa a situação de emergência em níveis governamentais foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira 20. A situação se dá pela recente subida exponencial de casos, constatada pelos boletins epidemiológicos da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).
O decreto da situação de emergência facilita as ações conjuntas entre os entes e, principalmente, visa agilizar o acesso a insumos, como testes, larvicidas e inseticidas, vitais para a estratégia de combate à dengue. A medida foi debatida em reunião na quinta 19, com a presença de prefeitos, representantes do Ministério Público e de diversos órgãos do Governo.

“O Estado reconhece a situação de crise sanitária declarando uma emergência. Convocamos todos para que as medidas de enfrentamento a essa epidemia sejam eficazes. Um dos pontos do decreto é a criação de um comitê para que juntos possamos orientar os municípios para a adoção do plano de contingenciamento elaborado pela Sesap”, afirma Raimundo Alves, secretário-chefe do Gabinete Civil.

Até o dia 7 de maio, o estado registrou 11.427 casos prováveis da doença. Para a promotora de Justiça Raquel Ataíde o momento é de união. “Quando se trata das arboviroses não há como a Sesap sozinha adotar as medidas para a sociedade. É de suma importância que aconteça a parceria entre as secretarias para maior agilidade. E estamos aqui para apoiar”, ressalta.

A Sesap reforça a necessidade de ampliação dos cuidados com a proliferação do Aedes aegypti, como manter os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito, limpar vasilhas e reservatórios de água de seus animais, não colocar lixo em terrenos baldios, manter caixas d´água sempre tampadas e cuidar de qualquer local que possa acumular água parada. É importante receber a visita do agente de endemias e esclarecer dúvidas.

Tecnologia detecta circulação do Aedes aegypti em Natal

Natal consegue antecipar, em até uma semana, ações de controle, combate e prevenção de arboviroses. Isso é possível graças ao desenvolvimento de tecnologias de vigilância entomológica, epidemiológica e estratificação de risco. O monitoramento feito de forma ativa e sistemática tem garantido à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) condições para detectar a ocorrência de surtos, controlar epidemias em curso, promover ações para controle vetorial com baixo custo operacional e monitorar a transmissão de doenças pelo Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya.

Pioneiro no Brasil, o sistema de ovitrampa foi desenvolvido em uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde de Natal e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Trata-se de um depósito escuro com uma palheta de fibra de madeira e a armadilha é altamente específica para a espécie do mosquito, atraindo as fêmeas do Aedes aegypti para depositarem os ovos naquele depósito. Com esse sistema, é possível estimar a quantidade de insetos em uma área.

Ações. As ações para controle têm como principal atividade as visitas realizadas pelos agentes de combate às endemias nos imóveis da cidade, e é por meio dessa atividade que o CCZ promove ações de orientações à população.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.