BUSCAR
BUSCAR
Protesto
Agências do Banco do Brasil fazem paralisação nesta quarta-feira no RN
Atendimentos serão suspensos nas agências potiguares nesta quarta-feira 10. Sindicato afirma que a categoria aguarda negociação com o Governo Federal sobre a reestruturação do Banco do Brasil
Redação
10/02/2021 | 08:27

O Sindicato dos Bancários do Rio Grande do Norte decidiu, em uma assembleia virtual na última sexta-feira 5, que vai participar da mobilização e paralisação nacional contra as medidas de reestruturação no Banco do Brasil. Nesta quarta-feira 10, as atividades de atendimento serão suspensas nas agências potiguares.

De acordo com o coordenador geral do sindicato no RN, Eduardo Xavier, a categoria aguarda uma negociação com o Governo Federal e que, por esse motivo, todas as agências estarão fechadas para o atendimento.

Esperávamos que depois do último ato de greve contra esse desmonte, o governo pudesse conversar conosco para negociar e recuar dessas medidas, porém ele mantém fechar 360 agências, o desligamento de cinco mil funcionários e o fim da função de caixa na instituição, diante disso, todas as agências do RN e de todo o Brasil fecham amanhã e só reabrem na quinta-feira”, anunciou.

O sindicato acredita que o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, seguem com os planos de “desmontar o Banco do Brasil, para depois privatizá-lo”. Apesar de se negar a receber a representação dos trabalhadores, e levar a negociação ao âmbito do Ministério Público do Trabalho, os bancários afirmam que o governo enfrentará a resistência da categoria. Eduardo Xavier relembra que o atendimento das agências do Banco do Brasil já está debilitado por falta de funcionários e também que o fim da função de caixa vai piorar ainda mais os serviços oferecidos à população.

“As agências estão sempre lotadas, a exemplo, a agência na Cohabinal em Parnamirim, vive lotada, essa medida de acabar com a função de caixa é um ataque aos funcionários, um serviço básico no banco, isso vai prejudicar milhares de trabalhadores e a própria população”, acrescentou.

Em nota, os bancários potiguares também divulgaram que estão amparados por três liminares judiciais, duas do sindicato estadual (irredutibilidade dos salários de caixas e não transferência à revelia) e uma do sindicato do Maranhão, que impede o fechamento de agências em todo o Brasil. Entretanto, são decisões provisórias que podem ser derrubadas em instâncias superiores.

Ainda ficou decidido pela assembleia do sindicato que será realizado um levantamento nas agências para contabilizar números fidedignos da participação dos bancários na paralisação. A orientação para os funcionários é que usem roupa preta nos piquetes e manifestações.

Sobre a reestruturação

Os bancários em todo o país foram surpreendidos no início de janeiro deste ano com o anúncio da reestruturação do Banco do Brasil. O governo anunciou que vai desempregar 5 mil trabalhadores, além de fechar 500 agências – parte delas serão transformadas em postos de atendimento, o que pode comprometer o serviço oferecido aos clientes, na visão dos bancários.

Além disso, 4.200 pessoas ficarão sem a gratificação com a extinção da função de caixa. Só no Rio Grande do Norte, serão pelo menos três agências fechadas em definitivo: as unidades da avenida Amintas Barros, em Natal; da Cohabinal, em Parnamirim; e Santa Luzia, em Mossoró. Outras três serão transformadas em postos de atendimento: Guamaré, Alto do Rodrigues e Jardim do Seridó.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.