BUSCAR
BUSCAR
Medida
Empresas de ônibus retomam direito de utilizar frota emergencial
Sindicalistas não podem mais se aproximar 500 metros das cercanias das empresas, sob pena de multa de R$ 20 mil
Redação
25/06/2020 | 07:50

Com impasses entre o Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro-RN) e as empresas de ônibus, com relação à greve, iniciada na última segunda-feira (22), a Justiça potiguar tem tomado decisões para que maiores transtornos não sejam causados durante a paralisação. As empresas Santa Maria, Transflor e Guanabara não poderão mais serem impedidas de saírem com sua frota emergencial para as ruas.

Os sindicalistas têm bloqueado os ônibus durante a saída das garagens. De acordo com a medida judicial, os membros do Sintro não podem chegar mais próximo que 500 metros das cercanias das empresas, sob pena diária de R$ 20 mil, com a autorização para que seja utilizada força policial.

A Prefeitura do Natal já ajuizou uma ação declaratória no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), na quarta-feira (24), solicitando a decretação da ilegalidade da greve dos trabalhadores do transporte público de Natal.

Os trabalhadores exigem o cumprimento de garantias da data-base para a categoria e o fim das demissões de trabalhadores no setor. Os protestos da categoria começaram em maio. As solicitações são os cumprimentos das garantias da data-base, além da restauração dos planos de saúde e vale-alimentação. As empresas, por sua vez, alegam não ter condições de arcar com as demandas impostas pelos trabalhadores. A arrecadação do setor desabou desde o mês de março.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.