Crise
Pandemia prejudicou quase 60% das indústrias exportadoras, afirma CNI
Redução das exportações e da produção e o aumento do preço da matéria-prima são as principais preocupações das empresas internacionalizadas.
Por R7 - Publicado em 09/07/2020 às 11:13

pandemia do novo coronavírus afetou de maneira negativa as indústrias exportadoras e importadoras do Brasil. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (9), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), 57% das companhias tiveram queda no faturamento entre os meses de maio e junho.

Apesar de ainda serem negativos, os números indicam para uma desaceleração no impacto da crise nas exportações. Em fevereiro e março o índice de retração foi de 80%, valor 23 pontos percentuais acima do atual.

Para os próximos 60 dias, 36% das empresas exportadoras entrevistadas avaliam que ainda serão afetadas negativamente. Na projeção, 37% responderam que a queda será superior a 50%, índice cinco pontos percentuais menor que o registrado em maio e junho.

O diretor de desenvolvimento industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi, avalia que o comércio exterior “terá papel fundamental” na retomada do crescimento econômico e na geração de emprego e renda. “A crise é uma oportunidade para a empresa brasileira incorporar a internacionalização na sua estratégia de negócios”, afirma Abijaodi.

De acordo com o levantamento, as principais preocupações das empresas internacionalizadas com os efeitos da pandemia são com a redução das exportações (24%) e da produção (19%), bem como o aumento do preço da matéria-prima (15%).

26% das indústrias importadoras afetadas tiveram uma retração superior a 50%
26% das indústrias importadoras afetadas tiveram uma retração superior a 50%. Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Importadoras

Entre as indústrias importadoras, 70% dizem que registraram queda no valor das operações. Das afetadas, 26% afirmaram que tiveram uma retração superior a 50% nos últimos 30 dias.

Na análise dos próximos 60 dias, o índice cai praticamente pela metade (36%). Os principais países impactados pela pandemia foram a China e os Estados Unidos, ambos mercados estratégicos da indústria. Nos dois países, 58% e 29% das empresas indicaram que reduziram as importações, respectivamente. 

Já entre as empresas que investem no mercado internacional, 70% informaram que reduziram a destinação de recursos para o exterior. A queda maior foi sentida na China (35%), Estados Unidos (30%) e Alemanha (13%).

O levantamento da CNI foi efetuado entre os dias 02 e 10 de junho e avaliou os dados referentes a abril e maio de 197 empresas internacionalizadas, sejam elas exportadoras, importadoras ou com investimentos no exterior.