BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Efeitos do desembarque do Centrão
Redação
29/07/2020 | 00:07

Após a saída do MDB e do DEM do chamado Centrão, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou, nesta terça-feira, que a divisão do grupo é “natural e segue um padrão estabelecido pela prática congressual”. “Nada tem a ver com a eleição para a Mesa Diretora em 2021, para a qual tradicionalmente são formados novos blocos”, afirmou Maia em nota.

No texto, o presidente da Câmara buscou afastar a ideia de que o desembarque do DEM e do MDB esteja ligado a “divergências internas entre as siglas” ou com o seu processo de sucessão, previsto para o próximo ano.

O deputado Arthur Lira (Progressistas-AL), que comanda o blocão, é pré-candidato à presidência da Câmara e conta com a simpatia do presidente Jair Bolsonaro para assumir o posto.

“A respeito das afirmações de que a saída do MDB e do DEM do bloco partidário liderado pelo deputado Arthur Lira teria relação com divergências internas entre as siglas ou, ainda, com as eleições para a Mesa Diretora do próximo biênio, julgo importante esclarecer que a formação e desfazimento dos blocos no início de cada sessão legislativa é prática reiterada na Câmara dos Deputados”, disse Maia.

Líder dos dois partidos, no entanto, admitem que o afastamento tem como uma das motivações o alinhamento de Lira com o Palácio do Planalto. O alinhamento com Bolsonaro, dando as cartas sobre indicações para cargos no Executivo, acirrou a divisão e reforçou a decisão do desembarque. “Nós temos total independência. Então, não vamos a reboque de ninguém”, afirmou o líder do MDB na Casa, Baleia Rossi (SP).

A saída do DEM e do MDB do grupo escancara também a divisão dos partidos da Casa em votações cruciais, como a reforma tributária. Enquanto o Centrão de Lira age para emplacar o projeto do ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia e as bancadas do DEM e do MDB patrocinam a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) apresentada por Rossi.

O mesmo confronto é esperado na sucessão na Mesa Diretora da Câmara, marcada para fevereiro. Maia não apoia Lira e quer fazer seu sucessor, lançando outro candidato com apoio do DEM e do MDB.

Extraordinária

O Sinsenat, sindicato que representa os servidores municipais de Natal, quer empurrar a votação em segundo turno da Reforma da Previdência para sexta-feira (31). Para isso, pediu ao presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire (PDT), que convoque uma sessão extraordinária para a data. O presidente ainda não decidiu se acata. Caso não concorde, o texto deverá ser votado mesmo na próxima quinta-feira (30).

Prevenido

Como cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém, o prefeito Álvaro Dias se antecipou a qualquer possibilidade de punição que venha a ser aplicada ao Município caso a Câmara não conclua a análise da Reforma da Previdência até o dia 31 de julho – prazo final concedido pelo Ministério da Economia. Foi à Justiça Federal pedir que Natal fique livre de sanções caso não aprove o texto na data. O caso está na 1ª Vara.

Ivermectina I

Médico oftalmologista, o deputado estadual Albert Dickson (Pros) informou nesta terça que vai à Justiça para derrubar a decisão da Anvisa que proibiu a venda de ivermectina no País sem receita médica. O uso do medicamento, um antiparasitário, é defendido por Albert para tratar a Covid-19, apesar de não haver comprovação científica de que é eficaz.

Ivermectina II

Durante sessão da Assembleia Legislativa, o parlamentar argumentou: “A ivermectina cumpre todos os itens apontados pelo boletim farmacológico da própria Anvisa, tem alta tolerância, baixa toxicidade e alta segurança. Está há 50 anos no mercado, nunca teve um óbito registrado. Enquanto, isso a Anvisa libera o uso de 119 agrotóxicos durante a pandemia. Como pode liberar algo que faz mal e proíbe um medicamento que está dando certo?”.

Transparência

O Rio Grande do Norte alcançou o conceito “Ótimo” no novo ranking divulgado pela ONG Open Knowledge Brasil, que analisa o nível de transparência dos estados e da União nas informações prestadas relacionadas ao combate à Covid-19. O Estado agora tem 83 pontos no ranking. O primeiro colocado, o Espírito Santo, possui 100 pontos.

Toma lá dá cá

A Câmara proibiu deputados de usarem o dinheiro da cota parlamentar para contratar serviços que gerem lucro na internet. A medida foi tomada após o jornal O Estado de S. Paulo revelar que parlamentares estavam transformando a divulgação de atividades no Congresso num negócio privado ao monetizar seus canais no YouTube, com vídeos que arrecadam recursos de acordo com o número de visualizações. A prática vinha sendo chamada de “toma lá, dá cá” nos corredores do Congresso.

Vereadores no plenário I

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a Câmara de Natal tem realizado sessões remotas. A resolução em vigor determina que as reuniões plenárias devem acontecer por videoconferência pelo menos até o dia 30 de julho. No plenário, devem estar presentes apenas os parlamentares com função na Mesa Diretora e servidores de apoio. Sem imprensa e sem público nas galerias.

Vereadores no plenário II

Apesar disso, na sessão desta terça-feira, para votar a Reforma da Previdência em primeiro turno, pelo menos 10 vereadores sem função na Mesa Diretora estavam presentes. Um deles (Cícero Martins, do Progressistas) não usou máscara a maior parte do tempo.

Rápidas

Hoje, 29 de julho, é Dia de Santa Marta.

Nesta data, em 1948 – há 72 anos –, começavam os Jogos Olímpicos em Londres, após um hiato de 12 anos sem competições por causa da 2ª Guerra Mundial.

Nesta quarta, às 9h, o Departamento de Comunicação da UFRN organiza mesa-redonda sobre “Análise de Discurso: trajetórias metodológicas”. Com inscrição no site do Even.

O Departamento de Psicologia da UFRN exibe hoje, às 14h, por meio da Conferênciaweb da RNP, debate com a temática “Luto em tempos de pandemia”.

O Sicoob Nordeste transmite nesta quarta, às 15h, no seu Instagram, live sobre a juventude e a empregabilidade.

Nesta data, no ano passado, uma rebelião no Centro de Recuperação Regional de Altamira, Brasil, deixava 57 mortos.

A Associação dos Surdos de Natal realiza hoje, às 20h, no seu Instagram, conversa sobre consultoria linguística de textos científicos produzidos por surdos.

Nesta quarta, às 20h, no YouTube do Motyrum Penitenciário, será lançada a 14ª edição da Revista Transgressões. O tema da edição será a atuação de instituições não-estatais no combate à criminalidade.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.