BUSCAR
BUSCAR
Energia
Soltar pipa pode afetar eletricidade; confira dicas da Cosern para evitar transtornos
Temporada de ventos estimula a brincadeira – que só deve ser feita bem longe da fiação e com todo cuidado para prevenir acidentes
Redação
19/07/2021 | 08:04

Com a temporada de ventos se aproximando (o auge geralmente é no mês de agosto), as brincadeiras com pipas estão de volta. Aparentemente inofensivas, elas podem trazer muitos riscos e só devem ser praticadas bem longe da rede elétrica.
 
Ao longo de 2020, o Centro de Operações da Cosern registrou 69 interferências na rede elétrica provocadas por esse tipo de brincadeira. Já entre 1 de janeiro e 15 de julho de 2021, foram 20 ocorrências – uma redução de 50% em relação ao mesmo período do ano passado.
 
No caso mais emblemático, registrado em 18 de março, a interrupção no fornecimento de energia elétrica provocada por uma pipa atingiu 9.858 clientes nos bairros de Lagoa Azul e de Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal.  A Cosern reestabeleceu o fornecimento para 7.935 clientes em menos de três minutos e para o outros 1.923, em 40 minutos.
 
Quando atingem as redes, as pipas podem danificar os fios, com risco de rompê-los ou comprometer o isolamento de alguns cabos. Outro problema é a possibilidade de danificar os transformadores, provocando curtos-circuitos e acionando os sistemas que interrompem o fornecimento por segurança. O perigo pode aumentar ainda de acordo com materiais usados na confecção de pipas e rabiolas, que podem ser metálicos e condutores de eletricidade.  
 
“A principal orientação é de só soltar pipas longe da rede elétrica, como em lugares abertos, praias e parques. Assim, são evitadas situações que podem levar a interrupções no fornecimento de energia e prejudicar o dia a dia das pessoas, além de representar risco de acidentes”, alerta o gerente de Saúde e Segurança da Cosern, Valfrido Holanda.  
    
Orientações de segurança

Se a pipa ficar enroscada em fios ou postes, ela não deve ser puxada sob nenhuma hipótese nem devem ser atirados materiais como pedras e cabos de vassouras para retirá-la. Isso pode provocar o rompimento dos cabos, causando interrupção no fornecimento e até mesmo choques elétricos fatais.

A orientação da Cosern é de, nesses casos, entrar em contato imediatamente com a concessionária pelo telefone 116.
 
Nunca usar cerol

O uso de cerol já é proibido por lei em várias cidades brasileiras. Apesar disso, seu uso continua fazendo vítimas. Para as redes elétricas, eles também são fatores de risco.

“Por deixar a linha cortante, pode causar o rompimento dos cabos. Mesmo que no momento pareça que eles não foram danificados, com o tempo, isso pode acontecer e provocar quedas de energia ou até atingir alguém, que pode ser vítima de um choque elétrico”, adverte o gerente de Saúde e Segurança Cosern.  

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.