BUSCAR
BUSCAR
São Miguel do Gostoso pode perder R$ 16 milhões para obra de saneamento
Prazo limite é este mês de março. Caso contrário, o município perderá em torno de R$ 16 milhões já assegurados pelo projeto RN Sustentável
Redação
26/02/2016 | 15:03

A paradisíaca São Miguel do Gostoso pode ficar ainda mais atrativa ao turista caso a Prefeitura cumpra suas obrigações na cessão de uma área regularizada para o Governo do Estado iniciar uma obra de esgotamento sanitário no município. O prazo limite é este mês de março. Caso contrário, o município perderá em torno de R$ 16 milhões já assegurados pelo projeto RN Sustentável.

O Banco Mundial, financista do projeto, já alertou: projetos de longa duração patrocinados pelo RN Sustentável têm prazo de conclusão em 2018. Com isso, o processo licitatório para o início das obras de saneamento em São Miguel do Gostoso precisa começar no próximo mês de março. Para esse início, o município precisa entregar tão somente a documentação de uma área para esse fim.

“Cobramos essa documentação desde o início de 2015. Seria um descaso gigantesco da Prefeitura perder esses recursos, sobretudo em uma época de crise financeira vivida no país. Não podemos permitir isso. Turismo depende imensamente do conforto oferecido ao turista, e esse conforto passa, necessariamente, pelo saneamento básico”, cobrou o secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar.

A subsecretária da Setur, Solange Portela, ratificou que a cobrança já data mais de um ano, mas que nos últimos meses tem sido constante: “Quando a Caern nos informou, em novembro, que depende dessa documentação para também concluir o projeto da obra, temos cotactado os órgãos municipais de São Miguel do Gostoso reiteradas vezes, inclusive indo pessoalmente lá. Não há mais o que possamos fazer”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.