BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
Saiba quem são os mortos pela Covid-19 no RN
Agora RN mostra perfil de seis pesssoas que morreram em razão de complicações causadas pelo novo coronavírus; RN já registra 61 óbitos
Redação
04/05/2020 | 05:00

Sem adeus na hora da partida, a pandemia causada pelo novo coronavírus matou 61 pessoas no Rio Grande do Norte até o domingo (3), segundo dados oficiais da Secretaria de Saúde Pública do estado (Sesap).

A Covid-19 segue vitimando pessoas em todo mundo e, por isso, a necessidade de seguir as orientações de isolamento social e etiqueta respiratória, determinadas no Decreto Estadual e alinhadas com as instruções ministeriais e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Conheça algumas histórias interrompidas pela doença:

Luiz di Souza, 61 anos

O professor do Departamento de Química da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), Luiz di Souza, de 61 anos, foi a primeira vítima da Covid-19 no estado. Ele, que era diabético, morreu em Mossoró, em 28 de março, após ficar oito dias internados em um hospital privado.

Familiares afirmam que Luiz não tinha feito nenhuma viagem recentemente e a suspeita é de que tenha sido contaminado no contato com outra professora da universidade, que ficou internada na UTI. A partida do servidor causou comoção na comunidade acadêmica da UERN.

Luiz trabalhava há 20 anos na instituição e era muito querido por todos. Alguns alunos revelaram que ele chegou a financiar pesquisas com recursos próprios.

Matheus Aciole

Matheus Aciole, 23 anos

Aos 23 anos, o gastrólogo Matheus Aciole foi a primeira vítima fatal da doença em Natal. A morte dele aconteceu na noite de 31 de março, após diagnóstico da Covid-19. Na época, Matheus era a vítima mais jovem do coronavírus no Brasil.

O paciente, com quadro de obesidade, deu entrada em um hospital privado no dia 24 de março, mas retornou para a residência. Sem melhoras, Matheus procurou o serviço público de saúde no dia 27 de março.

O caso repercutiu nas redes sociais e nos veículos de comunicação do país em virtude da idade de Matheus, que era estimado por familiares e amigos por causa de sua alegria e bom-humor.

Anaísa de Castro

Anaísa de Castro, 42 anos

Anaísa Silva de Castro morreu em 21 de abril, em Mossoró, após ficar internada por quatro dias. Diabética e hipertensa, ela que tinha foi a síndrome de down foi a 39ª morte provocada pelo novo coronavírus no Rio Grande do Norte.

Com 42 anos, Anaísa era amada por todos os familiares, especialmente pela mãe de 84 anos, que no período também estava internada na UTI com a doença. Dois dos dez irmãos de Anaísa também foram infectados, mas estão recuperados.

Anaísa sentiu os sintomas da doença no fim de semana anterior a terça de seu óbito.

Maria Gorete

Maria Goreti, 67 anos

Maria Goreti Melo Freitas Martins foi uma das mais recentes vítimas do novo coronavírus no estado. Aos 67 anos, ela morreu em Mossoró, na noite da última segunda-feira (27).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ela deu entrada em um hospital privado no dia 20 e teve a confirmação da doença por exames no dia 23 de abril.

Natural de Severiano Melo, no Oeste potiguar, Goreti foi primeira-dama da cidade por três vezes. A Diocese de Mossoró emitiu nota sobre a fatalidade: “Que o Senhor Ressuscitado, aquele que venceu a morte, a receba no céu, junto à Mãe de Jesus”.

Ailton Bezerra

Ailton Bezerra, 52 anos

O principal adjetivo de Ailton Bezerra da Rocha, 52 anos, era “trabalhador”. Feirante e pai de três filhos, ele morreu em 21 de abril vítima do novo coronavírus. A rapidez da doença não permitiu a despedida dos familiares.

Morador de Ipanguaçu, no Oeste potiguar, Ailton foi internado Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, em 14 de abril, onde ficou por sete dias. O feirante começou a reclamar de sintomas da doença após uma viagem à Recife, em Pernambuco.

Com a limitação de pessoas no enterro, em virtude da vulnerabilidade de contágio, amigos de Ailton realizaram um “buzinaço” de despedida em homenagem ao colega de uma vida.

Emery Costa

Emery Costa, 74 anos

O jornalista Emery Costa, de 74 anos, morreu na sexta-feira (1º) em Mossoró, cidade onde fez carreira em rádios e jornais impressos. Emery Costa dedicou mais de 50 anos de sua vida à arte de comunicar, sempre com postura ética e responsável.

O jornalista apresentou os primeiros sintomas da doença no dia 15 de abril. Depois foi transferido para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular em Natal.

Porém, ele não resistiu às complicações da doença. Emery deixa dois filhos.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.