BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Ronco, que afeta 5% da população, geralmente é normal, mas pode ser sinal de apneia, diz especialista
O ronco é considerado normal quando discreto, um ressonar suave, principalmente quando a pessoa dorme de barriga para cima, pois a língua cai um pouco para trás
CNN
17/02/2021 | 16:30

Uma boa noite de sono é essencial para manter a saúde em dia. O ronco é o som causado pela vibração dos tecidos da faringe quando o ar passa por esta região. Para quem ronca ou convive com pessoas que roncam, dormir de 6 a 8 horas pode se tornar um problema.

O ronco é considerado normal quando discreto, um ressonar suave, principalmente quando a pessoa dorme de barriga para cima, pois a língua cai um pouco para trás. De acordo com o otorrinolaringologista do Hapvida, Dr. Pedro Cavalcante, o ronco pode ser sinal de um problema mais grave, como a apneia.

“A apneia obstrutiva do sono (SAOS) é uma doença caracterizada pela obstrução da via aérea ao nível da garganta, durante o sono, que leva a uma parada na respiração. O processo leva, em média, 20 segundos, mas pode chegar até a dois minutos e acontecer diversas vezes durante o sono”, afirma.

Segundo o Ministério da Saúde, a enfermidade é mais comum em homens e acomete em torno de 5% da população geral, sendo 30% em indivíduos acima dos 50 anos de idade. A SAOS é fator de risco importante para doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral (AVC).

O médico ressalta ainda que as pessoas mais suscetíveis são as que apresentam sobrepeso, dificuldades respiratórias (rinite, sinusite, desvio de septo nasal, adenoides e amídalas grandes, dentre outras), refluxo gastroesofágico, tabagismo e problemas na arcada dentária.

Além disso, consumir bebidas alcoólicas e dormir com a barriga para cima podem provocar o ronco até em quem não ronca normalmente. Em longo prazo, o ronco pode causar dor de cabeça ao acordar, arritmia cardíaca, baixa concentração, sonolência diurna, cansaço e irritabilidade, afetando a qualidade de vida do paciente.

O diagnóstico geralmente é confirmado através de um exame que monitora o sono com equipamentos eletrônicos, chamado polissonografia. O tratamento indicado para solucionar o problema, depende da causa do ronco e diagnóstico médico. Existem aparelhos ortodônticos, cirurgias e também a terapia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.