BUSCAR
BUSCAR
Saúde

RN inicia campanha de vacinação contra a paralisia infantil

Público-alvo são as crianças de um a menores de cinco anos de idade
Redação
27/05/2024 | 16:25

O Rio Grande do Norte iniciou na segunda-feira 27 a vacinação das crianças contra a poliomielite, mais conhecida como paralisia infantil. A ação integra a Campanha Nacional de Vacinação que acontece até 14 de junho em todo o Brasil, tendo como público-alvo as crianças de um a menores de cinco anos de idade.

As famílias devem levar todas as crianças entre entre um e quatro anos, 11 meses e 29 dias aos postos de vacinação para receber a gotinha contra a pólio durante esse período. A vacinação é a única forma de prevenção contra a pólio.

WhatsApp Image 2024 05 27 at 14.58.08
A ação integra a Campanha Nacional de Vacinação que acontece até 14 de junho em todo o Brasil - Foto: divulgação

A campanha de 2024 é importante porque marca a fase de transição na substituição da prevenção contra a paralisia infantil das duas doses da vacina oral poliomielite (VOP) para apenas um reforço com a vacina inativada poliomielite (VIP). A partir do próximo semestre o esquema de proteção e a dose de reforço serão feitos apenas com a VIP, de acordo com o Ministério da Saúde.

A abertura em solo potiguar foi marcada com uma atividade no Midway Mall, em Natal, com a presença do Zé Gotinha Potiguar, criação da equipe de imunização da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), que realizou a ação em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

A campanha busca reduzir o número de crianças não vacinadas e assim evitar o risco de reintrodução no Brasil do poliovírus, que é o responsável por causar a paralisia infantil. Dentro da faixa etária a ser vacinada no RN existe aproximadamente 248 mil crianças e a campanha tem como meta de cobertura 95% desse grupo.

Não registra-se casos de poliomielite no Brasil desde 1989 e o país tem a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem há 30 anos. Porém, em 2023, o país foi classificado como alto risco para a reintrodução do poliovírus pela Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas (RCC), por conta das coberturas vacinais, dos indicadores de vigilância epidemiológica das paralisias flácidas agudas (PFA) e do status de contenção laboratorial dos poliovírus.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Mortalidade por vírus respiratório em crianças segue alta, diz Fiocruz
Em idosos, mortes estão associadas a gripe, influenza e covid
11/07/2024 às 21:27
Veja como fica lista de medicamentos ofertados pelo Farmácia Popular
Remédios incluídos são para colesterol, Parkinson, glaucoma e rinite
11/07/2024 às 14:05
Em 18 meses, Mais Médicos cresce 81% no Rio Grande do Norte
Desde a posse do presidente Lula, total saltou de 262 para 476
11/07/2024 às 08:47
Anvisa aprova projeto-piloto para bula digital de medicamentos
QR Code nas embalagens vai permitir acesso a informações adicionais
10/07/2024 às 16:10
Novos profissionais do Mais Médicos são incorporados aos municípios do RN
Programa Mais Médico organiza a APS uma vez que ainda existem diversas lacunas assistenciais em vários municípios do estado
10/07/2024 às 15:02
Em 18 meses, Mais Médicos cresce 81,6% no Rio Grande do Norte
Médicos e médicas em atividade se concentram em regiões onde há escassez ou ausência de profissionais de saúde. Novo edital vai contratar mais 3,1 mil profissionais
10/07/2024 às 14:50
Farmácia Popular passa a oferecer 95% dos medicamentos gratuitamente
Economia para usuários pode chegar a R$ 400 por ano
10/07/2024 às 14:13
Estratégia de combate ao mosquito da dengue com larvicida vira política nacional
Objetivo é reduzir população de insetos, sobretudo em grandes cidades
10/07/2024 às 07:42
Ministério implanta rede de atenção à saúde indígena no RN e mais um estado
Com a implementação de Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e equipes multidisciplinares nas duas unidades federativas, rede de saúde indígena chega a todos os estados do Brasil
06/07/2024 às 13:19
Cerca de 50 UBS ainda não responderam ao Censo das Unidades Básicas de Saúde no RN
Os gestores municipais têm até 31 de julho para responder a pesquisa
05/07/2024 às 19:15