BUSCAR
BUSCAR
Tecnologia
Metrópole Parque é aprovado em edital da Finep e receberá aporte de R$ 13,5 milhões
Recurso será aplicado principalmente para ampliação da infraestrutura e da equipe de profissionais
Redação
05/08/2022 | 15:04

O Parque Tecnológico Metrópole Digital (Metrópole Parque) foi aprovado nesta sexta-feira 5 na fase final do “Edital de Apoio Financeiro a Parques Tecnológicos em Implantação e em Operação”, realizado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Com isso, irá receber um aporte de R$ 13,5 milhões, recursos que serão destinados para ampliar sua capacidade de operação.

Órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a Finep lançou o edital no final de 2021 e divulgou seu resultado na data de hoje 5. Dentre os parques tecnológicos concorrentes no grupo que envolvia as regiões Nordeste, Norte e Centro Oeste, o Metrópole Parque foi classificado na terceira colocação e com isso vai receber a totalidade dos recursos que solicitou em seu projeto.

Infraestrutura e operação
Segundo o diretor do Metrópole Parque, Rodrigo Romão, a proposta aprovada no edital prevê o uso do recurso para expansão de duas áreas fundamentais para alcançar a autonomia financeira do Parque, que são: a infraestrutura, focando na ampliação e estruturação de ambientes; e a operação, com foco no aumento da equipe, na intensificação das ações de marketing e na prospecção de novos associados e parceiros.

“Com o apoio financeiro da Finep vamos conseguir acabar com nossos maiores desafios, como a falta de pessoal e de infraestrutura, permitindo a escalabilidade dos nossos serviços. Assim, vamos conseguir fidelizar nossa base atual de empresas credenciadas, atrair novos parceiros e criar condições mais atrativas para abrigar grandes empresas de tecnologia, como no caso da nossa parceria com a Lenovo”, exemplifica Romão.

Do valor total recebido, R$ 726 mil serão destinados para contribuir na construção da estrutura do Núcleo de Inteligência Artificial e Ciência de Dados e também na reforma do Laboratório de Prototipagem (ProtoLab), que funciona no Núcleo de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação (nPITI) do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), que administra o Parque.

A maior parte do montante advindo do edital, R$ 6,8 milhões, serão empregados na contratação de profissionais, e outros R$ 1,6 milhão para a manutenção de serviços. O projeto ainda prevê R$ 750 mil para pagamentos de despesas e R$ 3,5 milhões para compra de materiais e equipamentos.

Inteligência Artificial
O Núcleo de Inteligência Artificial e Ciência de Dados será construído em uma área de 600 m², localizada no terreno onde fica a sede do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN). Nessa estrutura, 200m² serão destinados para incubação de startups ligadas ao Parque que desenvolvam produtos ou serviços na área Inteligência Artificial. Assim, será possível aumentar e diversificar os tipos de empresas atendidas.

No que diz respeito ao investimento no ProtoLab, Romão explica que “entendemos que, dentro do contexto de startups de TI, a prototipagem é um dos serviços mais requisitados. Então, conversamos com as empresas vinculadas ao Metrópole Parque para saber quais tipos de serviços de prototipação elas precisam e incluímos no projeto a compra dos equipamentos necessários para atendê-las. O intuito é que os nossos serviços de prototipação escalem”, comenta o diretor do Parque.

A proposta submetida à Finep também incluiu a contratação de 10 profissionais em áreas estratégicas por um período de 5 anos, prazo máximo definido pelo edital, para melhorar e ampliar os serviços oferecidos pelo Metrópole Parque. “As contratações feitas a partir deste edital serão para atuação nas nossas assessorias de gestão, financeira, de marketing, eventos, propriedade intelectual e desenvolvimento organizacional. Além de técnicos de laboratório, analista de TI e especialista em prospecção”, explica o diretor.

Autofinanciamento
Atualmente o Metrópole Parque é financiado pela UFRN, que é a instituição mantenedora e responsável por pagar os servidores que atuam em sua estrutura e terceirizados ligados ao projeto. “Com a aprovação no edital, temos a expectativa de em seis anos estarmos operando no positivo, considerando a contratação de pessoal e o desenvolvimento de novos serviços comercializados para as empresas. Neste período, o Metrópole Parque conseguirá alcançar a autonomia para se autofinanciar. Mesmo com uma visão conservadora, a expectativa é que em 2028 estaremos operando com 60% da capacidade máxima e assim o Parque já será lucrativo”, destaca o diretor.

O Metrópole Parque possui atualmente 86 empresas credenciadas, que no ano passados tiveram um faturamento de R$ 200 milhões e geraram cerca de 2 mil empregos diretos. A expectativa é de que, até 2027, último ano de aporte financeiro do edital da Finep, o Parque tenha alcançado a marca de 120 empresas atendidas e a criação de 2,5 mil postos de trabalho.

Aniversário
Em operação desde 2017, o Parque completa cinco anos de criação neste mês de agosto e se constitui num complexo administrado para que empresas de Tecnologia da Informação e instituições de ensino, pesquisa e inovação possam se relacionar, tendo o governo como facilitador, de modo a possibilitar um ambiente favorável a benefícios econômicos para todas as partes, bem como o desenvolvimento social e humano da região.

Trata-se de uma iniciativa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Instituto Metrópole Digital (IMD), com o apoio do SEBRAE, Prefeitura Municipal do Natal e Governo do Estado. O Metrópole Parque fomenta, apoia e desenvolve atividades relacionadas à ciência, à tecnologia, ao empreendedorismo e à inovação, promovendo sinergia entre academia, governo, sociedade e empresas de TI.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.