BUSCAR
BUSCAR
Economia

Governo anula leilão de arroz importado após indícios de irregularidades

Segundo Edegar Pretto, da Conab, um novo leilão será realizado, para contratar empresas 'com capacidade técnica e financeira'
Redação
11/06/2024 | 14:23

O presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto, anunciou nesta terça-feira 11 a anulação do leilão para compra de 263 mil toneladas de arroz importado, realizado na última quinta-feira 6. Segundo Pretto, um novo procedimento, “mais ajustado”, será implementado para garantir a contratação de empresas qualificadas.

“Pretendemos fazer um novo leilão, talvez com outros modelos, para assegurar que vamos contratar empresas com capacidade técnica e financeira. A decisão é anular este leilão e proceder com um novo, mais ajustado, utilizando todos os mecanismos possíveis para contratar empresas capazes de entregar arroz de qualidade a preços acessíveis”, declarou Pretto no Palácio do Planalto.

arroz soltinho 1920x1080 1
Governo anula leilão de arroz importado após indícios de irregularidades - Foto: Reprodução

Segundo o G1, a medida foi respaldada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Paulo Teixeira, Lula endossou a decisão de anulação após reunião com Pretto e o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro.

No leilão da semana passada, o preço médio de cada saco de 5 kg de arroz atingiu cerca de R$ 25. O portal Globo Rural informou que empresas sem histórico no mercado de cereais participaram do certame e arremataram lotes, o que levantou suspeitas sobre a capacidade dessas empresas de entregar o produto.

A decisão de importar arroz foi tomada poucos dias após o início das enchentes no Rio Grande do Sul, estado responsável por 70% da produção nacional do grão. Apesar das inundações, 80% da colheita já havia sido realizada. Em 7 de maio, o ministro Carlos Fávaro justificou a compra para evitar alta de preços devido à dificuldade de transporte do cereal para outras regiões do país. Na ocasião, ele afirmou que nenhum atacadista possuía estoques para mais de 15 dias.

O G1 afirmou ainda que Teixeira e Fávaro destacaram que a maioria das empresas participantes do leilão apresentava “fragilidades” para operar com volumes tão grandes de arroz e dinheiro. Fávaro garantiu que não houve pagamento pelo produto do leilão anulado. “Ninguém vai pagar sem que o arroz esteja aqui, entregue”, assegurou, prometendo “régua mais alta” no próximo leilão.

O novo edital será elaborado com auxílio da Controladoria-Geral da União (CGU), da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Receita Federal. O governo deseja avaliar, antes do pregão, se as empresas habilitadas possuem condições técnicas e financeiras de executar os contratos. No modelo anulado, essas informações só foram conhecidas após o pregão. “Não podemos ficar sabendo depois do leilão quem se habilitou e quem ganhou”, afirmou Fávaro.

A falta de experiência das empresas vencedoras chamou atenção no mercado. Também gerou mal-estar o fato de a Bolsa de Mercadorias de Mato Grosso (BMT) e a Foco Corretora de Grãos terem intermediado parte da venda. Ambas foram criadas em 2023 por Robson Luiz de Almeida França, ex-assessor de Neri Geller, até esta terça secretário de Política Agrícola do governo federal.

Segundo Globo Rural, França é sócio de Marcelo Geller, filho de Neri, em uma empresa fundada em 2023. Ele também foi colega de Thiago dos Santos, atual diretor de operações e abastecimento da Conab. Pretto afirmou que ainda vai avaliar a permanência de Santos no cargo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Haddad atribui a má avaliação da economia à desinformação
Ministro disse que é "avassalador" o que se vê na rede social
12/07/2024 às 14:46
Setor de Serviços fica estável em maio, diz IBGE
No acumulado de 2024 pesquisa mostrou crescimento de 2,0%
12/07/2024 às 12:02
Estado terá regularizar repasse de ICMS para Município onde usina açucareira mantém operação
Município argumentou que o Estado vem tolhendo a participação definida em Lei, no que diz respeito aos valores adicionados em seu território em razão da atividade de filiais da LDC - Bioenergia LTDA
12/07/2024 às 09:45
IBGE: Crescimento do varejo potiguar em 2024 é 10 vezes maior que o de 2023
Dados de janeiro a maio foram divulgados ontem; Estado teve alta de 7,4% no período
12/07/2024 às 08:00
Varejo potiguar cresce mais de 10 vezes nos cinco primeiros meses de 2024
Fecomércio destacou crescimento após dados do IBGE serem divulgados nesta quinta-feira 11
11/07/2024 às 17:25
Entenda o golpe do Pix errado e saiba como não ser enganado
Criminosos alegam transferência por engano e pedem devolução
11/07/2024 às 17:04
Postos do RN elevam preço do gás veicular sem justificativa, afirma Potigás
Empresa destacou que, de janeiro a julho de 2024, reduziu o preço da molécula de GNV em R$0,06
11/07/2024 às 14:23
Financiamentos de veículos no 1º semestre têm melhor marca desde 2011
Melhoria da renda é um dos fatores que ajudam a explicar o resultado
11/07/2024 às 11:10
Com alta de 1,2% em maio, comércio cresce pelo 5º mês seguido
Setor atinge o ponto mais alto da série histórica do IBGE
11/07/2024 às 10:59
Informalidade representa 46% do mercado da confeitaria no Brasil, aponta estudo
Superar o amadorismo é um dos temas do evento focado no segmento, que pretende reunir este mês mais de 300 confeiteiras em Natal
11/07/2024 às 10:21