BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Covid-19: Brasil tem 160 mil mortes e 5,56 milhões de casos acumulados
Até o momento, 90,3% dos infectados estão recuperados da doença
Redação
03/11/2020 | 19:21

As mortes decorrentes da pandemia do novo coronavírus chegaram a 160.496, de acordo com o balanço do Ministério da Saúde divulgado na noite desta terça-feira 3, a partir de dados das secretarias estaduais de saúde.

Em 24 horas, foram registrados 243 óbitos. Ontem, o sistema de dados sobre a pandemia marcava 160.253 óbitos gerados pela doença. Ainda há 2.316 falecimentos em investigação.

O número de pessoas infectadas com o novo coronavírus desde o início da pandemia atingiu 5.566.049. Entre ontem e hoje, foram notificados 11.843 novos diagnósticos positivos. Ontem, o sistema do ministério trazia 5.554.206 casos acumulados de covid-19.

Conforme a atualização do Ministério da Saúde, ainda há 377.337 pacientes em acompanhamento. Outras 5.028.216 pessoas já se recuperaram da doença, ou seja 90,3% do total de infectados. 

Os casos e mortes são menores nos domingos e segundas-feiras em função da limitação de sistematização dos dados e alimentação do painel do Ministério da Saúde pelas secretarias estaduais aos fins de semana. Já às terças-feiras os números diários tendem a subir pelo acúmulo de casos do fim de semana reportado neste dia. Nesta semana, com o feriado de ontem 2 houve também uma redução do envio de registros pelas autoridades estaduais de saúde.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes são São Paulo (39.364), Rio de Janeiro (20.651), Ceará (9.362), Minas Gerais (9.050) e Pernambuco (8.643). As Unidades da Federação com menos casos são Roraima (692), Acre (695), Amapá (751), Tocantins (1.100) e Rondônia (1.460).

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.