BUSCAR
BUSCAR
Polêmica
Com repercussão negativa, prefeito pensa melhor e engaveta projeto que muda nome da maior avenida de Natal
Novo adiamento da votação acontece a pedido do prefeito Álvaro Dias. Proposta é mudar nome da Salgado Filho para Nevaldo Rocha
Tiago Rebolo
27/08/2020 | 08:50

A Câmara Municipal de Natal retirou de pauta o projeto de lei que altera o nome de uma das principais avenidas da cidade: a Senador Salgado Filho.

A proposta, que foi enviada à Câmara pelo prefeito Álvaro Dias e estava prevista para ser votada nesta quinta-feira 27, é para que a via passasse a homenagear o empresário Nevaldo Rocha, que morreu em junho, aos 91 anos de idade.

Na semana passada, o projeto chegou a entrar na pauta de votações, mas um acordo entre as bancadas de governo e oposição empurrou a análise para esta quinta-feira. O novo adiamento, oficializado agora, acontece a pedido do prefeito Álvaro Dias, que avalia se mantém o projeto após a repercussão negativa da proposta.

Na página oficial do Agora RN no Instagram, reportagem sobre a possível mudança no nome da avenida foi amplamente criticada. Quase 200 internautas opinaram que a alteração na nomenclatura da via traria transtornos a moradores da região e comerciantes.

“Com todo respeito ao grande empresário potiguar Nevaldo Rocha, não acho uma boa ideia. A Salgado Filho tem sua história. Podem homenagear de outra forma”, opinou o seguidor Antônio Tavares.

Já para Edu Freiberger, “isso de trocar nome só atrasa a vida de comerciantes, carteiros, empresas, entre outros, que tem que mudar divulgação institucional e documentos empresariais”.

O internauta Antônio Diego Prudêncio também concorda que a mudança traria problemas. “O Nevaldo Rocha deixou um grande legado no ramo do empreendedorismo potiguar, mas alterar o nome de uma das principais avenidas de Natal, que há anos já é referência para muitos estabelecimentos comerciais e demais unidades, é sem sentido”, escreveu.

Outros seguidores criticaram o momento escolhido para a análise do projeto. “Garanto que tem projetos mais importantes a serem votados”, disse Luci Souza. “Totalmente desnecessário. Procure uma coisa de útil para fazer”, concordou Álvaro Roberto, se dirigindo ao prefeito Álvaro Dias.

Na semana passada, projeto gerou bate-boca

Na semana passada, quando houve a primeira tentativa de votação, houve intenso bate-boca entre os vereadores acerca da proposta.

O pedido do adiamento foi feito pelo vereador Maurício Gurgel (PV). Para ele, antes de ser votado, o projeto precisa ser melhor discutido com a população, principalmente com os moradores e comerciantes da avenida.

“O prefeito faz o que quer nessa cidade e ninguém diz nada. Imagine consultar o povo em uma mudança de rua. Jamais ele vai consultar. Mas é uma avenida extensa, relevante. Ele escutou alguém? O povo está sabendo dessa votação? As pessoas precisam ser consultadas. É um absurdo o que está acontecendo aqui”, enfatizou o parlamentar.

A vereadora Ana Paula Araújo (PL) também criticou a pressa da bancada governista para aprovar o texto e se disse surpresa com a inclusão do projeto na pauta de votações, de última hora.

Ela defendeu que a análise do tema seja postergada porque não é urgente e pediu que a Câmara priorize a votação de temas ligados à atual crise. Ela chamou, ainda, atenção do Ministério Público para possível motivação eleitoral para a mudança do nome da rua. “É necessário calma e bom senso”, declarou.

O líder do governo na Casa, Kléber Fernandes (PSDB), ressaltou que o projeto para mudança do nome da avenida está sob análise da Câmara há cerca de um mês e que, regimentalmente, já pode ir à votação porque passou por todas as comissões. Ele frisou, ainda, que a Câmara comumente vota mudança em nomes de ruas e minimizou a necessidade de um debate mais amplo sobre a matéria.

“Nós vereadores somos as pessoas legitimamente escolhidas pelo povo para decidir acerca dessas questões. Somos porta-vozes da população. Estamos legitimados para fazer a alteração do nome da rua, até porque é uma questão de justiça ao trabalho, ao legado, ao histórico, à dedicação e ao serviço prestado de Nevaldo Rocha”, complementou.

A vereadora Júlia Arruda (PCdoB) também criticou a rapidez com que o projeto apareceu para votação em plenário. Ela sugeriu a existência de um “lobby” para que os vereadores governistas aprovassem a matéria de forma célere.

“Causa estranheza. O que tem por trás desse projeto? Que tipo de lobby, que tipo de articulação? Beneficiar quem? Essa articulação dos bastidores causa estranheza. Em plena pandemia, que tanto interesse tem por trás dessa votação? Estamos aqui dando celeridade, fazendo todas as piruetas e malabarismos para votar nome de rua? É lamentável. Se for dessa forma, açodada, com rolo compressor… A gente tem que usar do bom senso. Somos minoria (oposição), mas precisamos ser respeitados como qualquer vereador aqui”, ressaltou.

A vereadora Nina Souza (PDT) repudiou a fala da colega e pediu respeito aos parlamentares da base de Álvaro Dias. “Gostaria que Vossa Excelência nos respeitasse, ou pelo menos me respeitasse. A senhora não pode acusar de lobby, não pode usar os termos que Vossa Excelência usou. A senhora me respeite. Eu não aceito isso”, complementou Nina. “Respeito é bom e tudo mundo gosta”, rebateu Júlia.

Homenagem

O prefeito Álvaro Dias quer homenagear Nevaldo Rocha com a mudança do nome da avenida porque a Salgado Filho é a principal via de acesso ao shopping Midway Mall – construído pelo grupo empresarial de Nevaldo, o Grupo Guararapes. O grupo emprega hoje mais de 7 mil pessoas no Estado.

A avenida Salgado Filho tem aproximadamente 4 quilômetros de extensão. É a prorrogação da BR-101, começando nas imediações do conjunto Mirassol, na Zona Sul, terminando no cruzamento com a Avenida Alexandrino de Alencar, no Tirol. Depois desse trecho, ela se transforma em Avenida Hermes da Fonseca.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.