BUSCAR
BUSCAR
Ciência
Pesquisadores da UERN desenvolvem estudos para prevenção e combate à Covid-19
Também está em desenvolvimento um novo EPI, numa proposta de ensaio clínico de avaliação do efeito de máscara N95
Redação
16/06/2020 | 14:22

Ao longo dos anos, a produção científica vem possibilitando a abertura de novas fronteiras para o conhecimento, contribuindo de forma significativa para a evolução tecnológica e a melhoria da qualidade de vida da população. Em épocas de crise, como a atual pandemia da Covid-19, o seu papel indispensável para a sociedade torna-se ainda mais evidente.

Em meio à crise de saúde pública provocada pelo coronavírus, pesquisadores de todo o país têm empreendido esforços na busca de alternativas para prevenção e combate à contaminação do vírus. E a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) não está de fora desse processo.

Pesquisadores do Grupo de Engenharia de Software (GES) do Departamento de Informática, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (UERN/UFERSA), estão participando ativamente de algumas iniciativas de pesquisa no combate à Covid-19. Os estudos estão sendo desenvolvido com instituições parceiras, como a Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Estadual do Ceará (UECE).

O GES é coordenado pelas professoras Cicília Raquel Maia Leite (UERN), pós-doutora pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), e Christina Pacheco, em estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (associação ampla UERN/ UFERSA), e conta com alunos de graduação e mestrado em Ciência da Computação.

Dentro das ações, foi desenvolvida uma pesquisa para avaliar a resposta rápida dos cientistas brasileiros diante da pandemia de Covid-19. O estudo desenvolvido em parceria entre UERN e a UnB envolveu 25 voluntários, entre alunos de graduação e pós-graduação de diferentes áreas do conhecimento. Na análise, foi feito um levantamento das ações contra a Covid em todas as 114 universidades públicas federais, estaduais e municipais brasileiras, incluído a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Butantan. O estudo mostrou que existem 789 pesquisas em andamento.

Também está em desenvolvimento um novo EPI, numa proposta de ensaio clínico de avaliação do efeito de máscara N95 com nanopartículas de Quitosana para potencialização da filtração e indução de efeito biocida contra coronavírus (SARS-CoV-2). Os pesquisadores visam comparar a eficácia de filtração de vírus, especialmente SARS-CoV-2, em máscaras contendo nanofilmes de quitosana em relação a máscara padrão N95 utilizadas por profissionais de saúde. O trabalho é uma parceria entre a UERN, UnB e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Outros dois projetos para o monitoramento do horizonte tecnológico, que avaliam os avanços mundiais em uma determinada área, foram propostos em um estudo conjunto entre a UERN, UECE e UnB. O primeiro pretende avaliar os desenvolvimentos de testes para o diagnóstico da Covid-19, e um segundo visa avaliar as vacinas.

Uma outra ação fruto da parceria entre a UERN, UnB e Fiocruz é o sistema LAVE+, que está sendo desenvolvido para atuar no monitoramento da prevenção e cuidados com as mãos. O objetivo é desenvolver um sistema inteligente de prevenção e monitoramento remoto, visando auxiliar o processo de higienização das mãos dos profissionais da saúde, com foco no cuidado personalizado, a partir da rotina individual do profissional evitando assim possíveis infecções.

Com ações em diferentes frentes, o Grupo de Engenharia de Software tem oferecido sua expertise na área de informática aplicada à saúde, mais especificamente na área de Mobile Health (Mhealth), para atuar em colaboração e disponibilizar soluções para este momento atípico. Os trabalhos de pesquisa do GES vêm sendo desenvolvidos em parceria com pesquisadoras de outras universidades brasileiras, principalmente a UnB, através da Profª. Drª. Suélia Fleury Rosa e da Profª. Drª. Leonor Santos e seus grupos de pesquisa, e a UECE, por meio da Profª. Drª. Vânia Ceccatto e sua equipe.

Estudiosos de várias instituições ressaltam importância da parceria com a UERN

A Prof. Drª. Leonor Santos vê com satisfação a consolidação e estreitamento das parcerias entre as instituições . Do mesmo modo, Christina Pacheco avalia que a ação colaborativa entre as instituições é de suma importância para potencializar os resultados no combate à COVID. “Essa cooperação entre pesquisadoras de diferentes áreas e universidades é necessária para que os avanços ocorram rápido, algo imprescindível no momento atual de pandemia“.

A Profª. Drª. Suélia Fleury ressalta que parceria da UERN impacta na necessidade de produção de insumos sanitários sumamente urgentes para responder a emergência gerada pela pandemia do COVID-19. “Estamos juntos, com a participação da UERN, visando comparar a eficácia de filtração de vírus, especialmente SARS-CoV-2, em máscaras contendo nanofilmes de quitosana em relação a máscara padrão N95 utilizadas por profissionais de saúde. A conclusão desse estudo irá nos levar inovação tecnológica de uma máscara nova resulte em maior efetividade para filtração e deterioração das partículas virais em relação a máscara padrão tipo N95”, diz.

O Prof. Dr. Pedro Binsfeld destaca que um dos legados importantes deste momento de crise da pandemia do COVID-19 é a construção conjunta de soluções técnicas e científicas que permitam o melhor enfrentamento da pandemia. “Vislumbro nesta prática um salto de qualidade e transformação da pesquisa acadêmica em mais resultados inovadores para o benefício de toda a sociedade”, diz.

Por fim, a Profª. Drª. Cicilia Maia ratifica a necessidade do trabalho em conjunto nesse momento tão delicado. “Buscamos a parceria com outras IES para poder colaborar nesse momento tão atípico que estamos vivendo. Temos a convicção que somente a ciência permitirá que tenhamos menos danos e nos ajudará a sair dessa situação de pandemia. Nossos esforços coletivos vão no sentido de juntar as competências instaladas (pessoal e infraestrutura) para desenvolvimento de soluções para o enfrentamento da COVID. O envolvimento destes pesquisadores possibilitará ampliar as oportunidades, fomentando assim mais transferência de conhecimento e interação nacional das instituições parceiras através de mais atividades conjuntas”, declara.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.