BUSCAR
BUSCAR
Levantamento
Covid: Mais de 200 pessoas morreram à espera de leito no RN
Número é do portal Regula RN, que disponibiliza dados sobre a situação dos leitos no estado
Redação
29/06/2020 | 12:05

Mais de 200 pessoas morreram à espera de um leito para tratamento de coronavírus no Rio Grande do Norte. Apesar do número de óbitos de pacientes no aguardo, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) têm solicitado menos leitos nos últimos dias.

Gráfico aponta redução nas solicitações de leitos para o tratamento do coronavírus

Ao todo, o número de mortos foi de 234 pessoas nessa lista de espera. Este é o segundo maior motivo pelo cancelamento da regulação, depois da expiração das solicitações.

As informações são da plataforma Regula RN, do Governo do Estado em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do RN (Lais), que possui dados e informações sobre a situação dos leitos no estado.

A impossibilidade do transporte é outro motivo que interfere no acesso das pessoas aos leitos. De acordo com o levantamento, cerca de 149 solicitações foram canceladas por dificuldades no deslocamento. Ainda segundo a plataforma, até esta segunda-feira (29), 32 pacientes já estavam regulados e no aguardo da locomoção.

Índice de pacientes na lista de regulação

Os leitos críticos da região Oeste do estado já estão com 100% de ocupação. Na Grande Natal, a situação não se difere bastante, com 95,5%. Enquanto no Seridó, a ocupação é de 72,4%.

No último boletim da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), foi apontado o número de 937 óbitos por coronavírus no RN. O estado já possui 24.301 casos confirmados.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.