BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
Retorno do futebol no RN vai ter campanha contra a Covid-19
De acordo com presidente da federação de futebol, parcerias com emissoras de televisão, órgãos públicos e empresas privadas podem converter o retorno dos clubes potiguares aos gramados em ações contra a pandemia
Redação
04/07/2020 | 04:55

O presidente da Federação Norte-Rio-grandense de Futebol (FNF), José Vanildo, pretende iniciar, junto com o retorno do Campeonato Potiguar, uma campanha de combate ao novo coronavírus. De acordo com Zé Vanildo, como ele é mais conhecido, parcerias com emissoras de TV, órgãos públicos e empresas privadas podem converter o retorno dos clubes potiguares aos gramados na divulgação de ações de enfrentamento à pandemia, sobretudo a campanha do “fique em casa”.

Quando acontecer a retomada do Campeonato Potiguar, como os torcedores poderão acompanhar os jogos de portões fechados? “Estamos no aguardo para que seja definida uma data para que nós possamos já negociar os jogos para serem transmitidos ao vivo. O tempo de retorno precisa ser razoável para retomarmos estas negociações. A Prefeitura poderia usar a marca dos jogos para as pessoas ficarem em casa. Torcedor em casa é gol a favor da saúde.

A Prefeitura, o Governo do Estado e as empresas devem usar essa reinvenção no futebol potiguar para influenciar no combate ao coronavírus”, contou, em entrevista exclusiva ao Agora RN. Confira:

AGORA RN – Qual é a situação da FNF, após mais de 100 dias de paralisação do futebol? Que prejuízos isso causou às finanças da entidade?

JOSÉ VANILDO – Como qualquer atividade produtiva, a FNF sofreu danos muito fortes, pela suspensão dos contratos e pela desativação do contrato dos clubes. Isso traz um prejuízo a diversos outros segmentos que circundam o futebol. Hotéis, restaurantes, todos sofreram com os impactos deste vírus, assim como a nossa federação. A pandemia agravou a situação, pois os clubes já vivem em dificuldades. Este fator penalizou de forma quase que mortal o futebol do Estado. Em relação à federação, incluímos nossos funcionários nos programas do governo e reduzimos os custos na locação dos imóveis. Isto não fez com que nós deixássemos o apoio e a parceria com os clubes. A parceria segue dentro de um planejamento que nós executamos.

AGORA RN – Ainda não há uma definição para a retomada do Campeonato Potiguar. Mas a FNF tem, inclusive, um protocolo clínico para o reinício das atividades. O futebol potiguar está pronto para a retomada?

JV – Desde abril, encaminhamos o nosso protocolo ao Governo do Estado, reconhecendo a gravidade que passa todos os segmentos. O vírus é algo grave, que deve ser olhado com cuidado em qualquer movimento econômico. Hoje (sexta-feira, 3), tivemos uma videoconferência com o Estado, trabalhando em cima de um parecer que opina pela procedência do protocolo feito pela federação. A saúde do RN sugere outra data, que não seja a sugerida pela FNF. Que, no caso, já passou: dia 26. Isto foi compreendido. Na segunda-feira, definiremos. O comitê opinou pela procedência, quanto ao parecer médico do doutor Antônio Araújo, médico da federação que preparou o protocolo e ele foi acatado. Agora só nos resta esperar do Governo do Estado.

AGORA RN – Atualmente, apesar das dificuldades financeiras, América e ABC já se movimentam para reunir atletas. Como tem sido o apoio aos clubes do RN?

JV – Dificuldades são comuns. Todos passam por dificuldades. A retomada, por exemplo, do Campeonato Potiguar, é algo duro pelo momento. Mas é necessário a Copa do Brasil, a Copa do nordeste, a Série D. Os times do RN precisam estar no mesmo nível das equipes dos outros estados. Os outros estarem em treinamento antes é preocupante, pois sairiam na frente em outros campeonatos. A federação vai continuar em parceria efetiva com os clubes, do menor para os maiores.

AGORA RN – Como a FNF tem se planejado nas ações para retornar as atividades?

JV – A federação do RN não recebe nenhum recurso público. Apesar da dificuldade, todo o recurso vem da mídia, do marketing e da CBF. Em um momento como este, a ferramenta deve ser bem utilizada. Já aproveitando a nova legislação, aproveitando a pandemia como instrumento de divulgação da importância de permanecer em casa e se resguardar. Nós dependemos da definição de datas, para que haja planejamento.

AGORA RN – A FNF irá ajudar os clubes menores para a execução de testes de Covid-19 e ações para desinfecção?

JV – Não tenho hábito de anunciar o que nós fazemos pelos times. A federação apoiou todos os clubes, como apoiou ABC e América nesta última situação agora de testes e desinfecção. A federação vive em função do apoio e da parceria. Não gosto de usar “ajuda”, lembra esmola e pedir. Vários elementos compõe a folha de um clube e a FNF, dentro das suas condições, apoia todos os clubes. Sabemos que os clubes e os dirigentes fizeram um grande esforço para se manter e nós não abriremos mão de apoiá-los.

AGORA RN – Uma das novas polêmicas relacionadas com o futebol é com relação aos direitos de transmissão das partidas de futebol. Como a FNF avalia esta questão?

JV – Os clubes menores ainda precisam se capacitar e se profissionalizar neste quesito. Tem que ter uma equipe de marketing em crescimento, nessa ordem. A posição em relação ao Rio de Janeiro é mais local nesse conflito que tem o Campeonato Carioca. A emissora ainda tem compromisso com cidades menores. Há uma abertura no mercado. É muito mais fácil se investir em campeonatos nacionais e regionais do que em um estadual. Temos que ter a capacidade para se reinventar para não sermos sufocados. Há um cheiro político por trás disso tudo. Não vamos acomodar este impedimento, que vai chegar certamente até a CBF. Quem banca os campeonatos é a mídia. A CBF tem em primeiro lugar a gestão da Seleção. É um assunto novo.

AGORA RN – A finalização do Campeonato Potiguar será feita com portões fechados. Os jogos acontecerão na Arena das Dunas? Quem irá custear isto?

JV – Ainda entraremos em negociação para que os jogos sejam transmitidos na TV. É importante que o torcedor acompanhe. Iremos nos organizar para que, através do marketing, possamos reinventar o futebol do Estado. A competição irá seguir como era anteriormente. Ainda definiremos maiores detalhes. Para isto, precisamos de tempo no nosso retorno. Apesar de toda a dificuldade, o futebol do RN tem um peso muito grande, a nível nacional. Mesmo na situação de pandemia. Há um reconhecimento nacional, que nos coloca em 15º ou 16º nos rankings nacionais. É preciso se reinventar para sobreviver às dificuldades dessa pandemia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.