BUSCAR
BUSCAR
Combate ao crime
Polícia Militar prende quadrilha suspeita de fazer arrastão na Grande Natal
A quadrilha é suspeita de ter praticado um assalto no último domingo (16), em um condomínio fechado, no bairro Cajupiranga, na cidade de Parnamirim
Redação
19/01/2022 | 12:25

Na manhã desta quarta-feira (19), policiais militares do 9º Batalhão da Polícia Militar prenderam três homens e duas mulheres suspeitos de realizarem um arrastão no último domingo (16), em um condomínio fechado, no bairro Cajupiranga, na cidade de Parnamirim, região metropolitana de Natal. Com eles foram apreendidas drogas, balança de precisão, um cartão clonado, sete aparelhos celulares, uma quantia de R$ 6 mil reais em dinheiro fracionado e o carro em que estavam.

A primeira prisão aconteceu por volta das 9h, quando os policiais estavam em patrulhamento na avenida Prudente de Morais e abordaram um veículo em atitude suspeita. Na abordagem, o condutor estava muito nervoso e com cartões e maquinetas que não estavam em seu nome.

Após diligências, os agentes foram até a residência do suspeito abordado, onde foi encontrado mais duas mulheres e dois homens em posse de diversos materiais ilícitos, como papelotes de cocaína, embalagens para drogas, balança de precisão, aparelhos eletrônicos e uma grande quantia em dinheiro fracionado.

A quadrilha é suspeita de ter praticado um assalto no último domingo (16), em um condomínio fechado, no bairro Cajupiranga, na cidade de Parnamirim. Pelos menos três bandidos violaram a cerca de proteção elétrica e entraram no local, rendendo um Sargento da Polícia Militar, a esposa e um vizinho.

Os detidos foram levados para a Delegacia de Plantão, junto com todo o material apreendido durante a operação.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.