BUSCAR
BUSCAR
Repercussão
PM pede esclarecimentos ao Colégio Marista sobre charges depreciativas
Comando da Polícia Militar no Rio Grande do Norte ressaltou que questões de prova aplicada pelo colégio privado apresentam uma imagem “distorcida da realidade”
Redação
02/09/2020 | 16:56

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte divulgou nesta quarta-feira 2 que pediu esclarecimentos ao Colégio Marista sobre o conteúdo de uma prova que retratou a corporação de segurança pública de forma depreciativa e preconceituosa.

A prova do oitavo ano do ensino fundamental trouxe três questões abordando situações envolvendo a Polícia Militar. Por meio de charges, o exame insinua que práticas violentas e discriminatórias são comuns no dia a dia da atividade policial.

Em nota oficial, o Comando da Polícia Militar no Rio Grande do Norte ressaltou que a prova aplicada apresenta uma imagem “distorcida da realidade”. A instituição disse que procurou a direção da escola para pedir esclarecimentos sobre o ocorrido.

Segundo a nota, a escola particular informou que o vai tomar previdências para investigar o caso e disse, ainda, que as questões abordadas na prova não são parte do “pensamento do colégio”

“A Polícia Militar reforça que está à disposição do Marista para apresentar como é realizado o trabalho do seu efetivo”, pontuou a nota oficial da PM.

Polícia civil publica nota de repúdio

“Os operadores da Segurança Pública não são inimigos da sociedade. Ao contrário disso, estão diariamente arriscando a vida para proteger nossas famílias e para impedir que crianças e adolescentes sejam alvo da criminalidade”, traz o documento publicado nesta quarta-feira 2.

Leia a nota do Sinpol

SINPOL-RN repudia atos de discriminação contra policiais

O SINPOL-RN, representante dos Policiais Civis e Servidores da Segurança, vem a público externar seu repúdio ao conteúdo de uma avaliação aplicada pelo colégio Marista em Natal, com claro direcionamento preconceituoso contra policiais.

A prova aplicada aos alunos do oitavo ano do ensino fundamental apresentou charges depreciativas, chegando a retratar um policial em forma de porco.

O SINPOL-RN lamenta que uma instituição de ensino, tradicional no Rio Grande do Norte, tenha adotado esse tipo de conteúdo que estimula o preconceito, quando, na verdade, uma escola deveria ter por premissa central a inclusão e o respeito a todo e qualquer profissional.

Os operadores da Segurança Pública não são inimigos da sociedade. Ao contrário disso, estão diariamente arriscando a vida para proteger nossas famílias e para impedir que crianças e adolescentes sejam alvo da criminalidade.

A Segurança Pública é parceira da Educação. Os policiais também são mães e pais e precisam ser representados com a dignidade e a honra que a profissão merece.

Leia da nota da Polícia Militar do RN

Nota à Imprensa e à Sociedade

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte tomou conhecimento, por meio de informações que circularam na imprensa, de uma atividade do Colégio Santo Antônio Marista, na qual a imagem do policial militar era distorcida da realidade da instituição.

Diante do caso, a PMRN entrou em contato com a direção do Colégio, que por sua vez, informou estar tomando as providências para investigar o ato isolado e reforçou que esse não é o pensamento do colégio.

A Polícia Militar reforça que está à disposição do Marista para apresentar como é realizado o trabalho do seu efetivo.

Nós Policiais Militares somos comprometidos com o Direito à vida e dignidade da pessoa humana.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.