BUSCAR
BUSCAR
Levantamento
Mortes violentas crescem 3% no RN em 2020, aponta secretaria
Dados foram levantados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais do Governo do Estado. Em 2020, o mês mais violento foi abril, com 156 mortes, e setembro foi o que registrou menos vítimas, com 95 casos
Redação
14/01/2021 | 08:01

O Rio Grande do Norte terminou o ano de 2020 com um crescimento de 3% no número de mortes violentas na comparação com o ano anterior, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira 13 pela Secretaria de Segurança do Estado. Ao todo, o RN contabilizou 1.499 vítimas de janeiro a dezembro, contra 1.455 no mesmo período em 2019. Foram 44 mortes a mais.

Os dados foram levantados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais do Governo do Estado. Em 2020, o mês mais violento foi abril, com 156 mortes, e setembro foi o que registrou menos vítimas, com 95 casos.

O crescimento registrado quebra uma tendência de queda que havia sido registrada em 2019, quando o RN reduziu em mais de 26% o número de mortes violentas, na comparação com 2018. Quando separados os tipos de mortes violentas, os homicídios dolosos (com intenção de matar) subiram mais de 13,7%, passando de 1.074 no ano para 1.222 em 2020. Por outro lado, as mortes por intervenção policial – aquelas de suspeitos em confronto com a polícia, por exemplo – reduziram cerca de 15,3%, caindo de 170 para 144 óbitos.

Também houve queda de 55% nos casos de lesão corporal seguida de morte, de 128 em 2019 para 57 no ano passado; e de 38% nos feminicídios, que baixaram de 21 para 13. Já os latrocínios seguiram praticamente as mesmas estatísticas: 63 em 2020 contra 62 no período anterior. A capital do estado, Natal, lidera os números de mortes violentas, seguida de Mossoró, São Gonçalo do Amarante e Parnamirim. Essas três, no entanto, tiveram redução de mortes em relação ao ano anterior, enquanto a capital registrou aumento.

Das quase 1.500 mortes violentas registradas ao longo do ano no estado, 1.311 (87%) tiveram uso de armas de fogo. Outras 96 mortes foram com armas brancas, como facas, e 25 casos foram por espancamento.

FEMINICÍDIO

Em 2020 foram registrados oficialmente 13 feminicídios. Na comparação com 2019, quando foram 21 crimes do tipo, houve redução de 8 mortes. Isso equivale a uma redução de 38% nos feminicídios de um ano para o outro. Na comparação da Sesed, feita entre os biênios de 2015/2016 e 2019/2020, a redução foi de 54%. Nos primeiros anos da gestão anterior, foram registrados 74 assassinatos do tipo. Em 2019/2020, 34.

“Quando comparados somente os dois primeiros anos de administração da professora Fátima Bezerra, é importante ressaltar que não houve apenas redução nos casos específicos de feminicídio, mas também devemos enfatizar que houve ainda uma diminuição no total de homicídios de mulheres, que são os chamados femicídios”, reforçou o secretário de Segurança, Francisco Araújo Silva.

“Dos 34 casos específicos de feminicídio registrados no biênio 2019/2020, 21 ocorreram em 2019. Já em 2020, foram 13 (-38%). Já no caso dos feminicídios, 104 mulheres perderam suas vidas de forma violenta em 2019, sendo que este número caiu para 84 em 2020 (-19,2%)”, foi informado pela Sesed.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.