BUSCAR
BUSCAR
Instinto
Mãe “prende” homem que assediava sua filha há 10 meses
O homem acabou sendo liberado por falta de flagrante, mas a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o caso
Metrópoles
02/06/2021 | 17:12

Uma mãe de 42 anos prendeu um homem, de 47, suspeito de assediar a filha dela, de 14, em Ipatinga, na região do Vale do Aço. A mulher alega que a adolescente era perseguida há 10 meses. O caso foi registrado na última segunda-feira 31. Populares gravaram a “prisão” feita pela familiar. O homem acabou sendo liberado por falta de flagrante, mas a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o caso.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi imobilizado pela mãe da adolescente com a ajuda de populares que estavam no Centro de Ipatinga. Em conversa com os militares, a mulher disse que o homem vinha perseguindo a filha há 10 meses.

No registro da ocorrência não consta o que era feito. A mulher se limitou a dizer que o homem disse várias vezes “palavras de baixo calão” para a garota. Tudo que foi dito pela mãe foi confirmado pela filha.

‘Prisão’

Mãe e filha andavam pela avenida 28 de Abril, no Centro da cidade, quando a menina observou que era perseguida pelo homem. A garota contou para a familiar e a mãe conseguiu segurar o suspeito. O homem foi contido pela mulher até a chegada da polícia.

O suspeito foi agredido por uma pessoa, conforme imagens que circulam pelas redes sociais. Questionado sobre a suposta perseguição, o homem desmentiu dizendo que andava pelas ruas do Centro, pois havia ido pagar contas.

O homem ainda alegou que nunca teve contato com a adolescente, apesar de já ter visto a menina algumas vezes. Ele ressaltou que sequer chegou a conversar com a garota.

Liberado

Apesar da “prisão” feita pela mãe da garota, o homem foi liberado. A PM informou que os fatos ditos por ela não foram confirmados e, sendo assim, não houve o flagrante. A ocorrência foi registrada e encerrada na Companhia da PM do Centro de Ipatinga.

Em nota enviada ao BHAZ pela Polícia Civil (leia abaixo na íntegra), o órgão informa que “a ocorrência foi registrada na segunda-feira 31, mas nenhum dos envolvidos foi encaminhado à delegacia de polícia”. A polícia ainda diz que instaurou inquérito para “apurar se há indícios de crime contra a dignidade sexual da adolescente ou até mesmo de crime de stalking, previsto no art. 147-A do Código Penal”.

Nota da Polícia Civil

“A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informa que a ocorrência foi registrada na segunda-feira (31), mas nenhum dos envolvidos foi encaminhado à delegacia de polícia. A PCMG instaurou inquérito policial para apurar se há indícios de crime contra a dignidade sexual da adolescente ou até mesmo de crime de stalking, previsto no art. 147-A do Código Penal. A investigação está a cargo da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Ipatinga”

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.