BUSCAR
BUSCAR
Imunização
Sem Coronavac, Natal aguarda mais doses para ampliar faixa etária da vacinação
Campanha de imunização na capital potiguar segue apenas com a vacina da Oxford/Astrazeneca para idosos a partir de 63 anos
Redação
22/04/2021 | 07:01

A vacinação em Natal ainda não tem previsão para avançar. Até o momento, não há data certa para a retomada da aplicação de doses da Coronavac – vacina da chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan – que foi suspensa pela segunda vez na última segunda-feira 19. Assim, a campanha de imunização na capital potiguar segue apenas com a vacina da Oxford/Astrazeneca para idosos a partir de 63 anos de idade. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) afirmou ao Agora RN que a expectativa é receber do Ministério da Saúde novos lotes de vacinas nesta quinta 22 ou sexta-feira 23.

Questionada, a Secretaria de Saúde de Natal afirmou que, caso a chegada de novas doses se concretize, a ampliação da faixa etária acontecerá “com certeza”.

Enquanto isso, cidades da Região Metropolitana já avançaram na ampliação da faixa etária dos idosos que fazem parte do público-alvo. São Gonçalo do Amarante, por exemplo, já marcou a data para começar a imunizar idosos a partir de 60 anos: sexta-feira 23. Já a Prefeitura de Parnamirim deu prosseguimento à vacinação de idosos de 61 anos para cima na terça-feira 20. No Oeste potiguar, Mossoró já atende idosos de 60 anos ou mais.

A aplicação da Coronavac foi suspensa no início da semana pela segunda vez em Natal por falta de doses. A Secretaria Municipal de Natal afirmou que as doses repassadas pelo Governo do Estado, e que estavam disponíveis para esta etapa da campanha, esgotaram-se já no início do atendimento nesta segunda 19. Em função disso, a pasta enviou um ofício para a Sesap, solicitando novo repasse.

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Natal, assim que a Sesap repassar novos lotes do imunizante, a vacinação será retomada imediatamente. A pasta já havia suspendido a aplicação da Coronavac na cidade no dia 12 de abril, também por falta de doses. Em comunicado, a Sesap afirmou que a coordenação de Imunização alertou e recomendou que fossem respeitados os prazos entre as doses 1 e 2 e o prazo máximo estabelecido para a dose 2, “com vista de buscar uma maior eficácia da vacinação”. O texto esclarece, ainda, que “em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que engloba gestores estaduais e municipais, ocorrida no dia 30 de março, foi pactuado que os municípios não podem, por conta própria, resolver quais públicos incluir na vacinação, sem respeitar o Plano de Operacionalização para a Vacinação contra Covid-19 do Rio Grande do Norte”.

De acordo com dados do Laboratório em Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) no sistema RN + Vacina, mais de 9,6 mil pessoas já deveriam ter recebido a segunda dose da Coronavac na capital potiguar. A situação é preocupante porque o prazo para aplicação da segunda dose é de até 28 dias após a primeira, para que haja eficácia do imunizante.

O relatório do LAIS indica ainda que mais de 19,1 mil pessoas terão a segunda dose da vacina vencendo nos próximos 7 dias em Natal. Ou seja, caso não recebam a imunização neste período, também estarão atrasadas em relação ao prazo estipulado pelos fabricantes.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que os dados do RN+ Vacina podem estar atrasados e não representam um dado atualizado em tempo real. A pasta acredita que o número de pessoas que ainda não receberam a segunda dose da Coronavac seja bem menor.

Na terça 20, a Sesap afirmou que não houve falta de segunda dose da vacina nos outros municípios do estado, apenas em Natal. A pasta afirmou que distribuiu todas as doses entregues pelo Ministério da Saúde aos municípios e disse que Natal usou parte das doses destinadas à segunda dose para vacinar pessoas com a primeira dose.

No dia 16 deste mês, o estado potiguar recebeu 89,4 mil doses de vacinas contra Covid-19, entre imunizantes Coronavac e Oxford/Fiocruz. Desse total, a SMS-Natal recebeu 10.560 doses da Coronavac para ser utilizada como segunda dose e aplicou mais de 9.000 delas durante o fim de semana, segundo a secretaria municipal.

A vacinação de primeira dose para idosos a partir de 63 anos está disponível e segue sendo feita normalmente, com imunizante da Oxford/Fiocruz, bem como a aplicação da segunda dose desse imunizante.

Segunda dose

No início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde recomendou que os estados e municípios guardassem doses da Coronavac destinadas para a segunda dose. No entanto, no fim de março, o Ministério mudou a orientação e liberou o uso das vacinas armazenadas para uso como 1ª dose.

Antes da mudança de orientação, as segundas doses da Coronavac que chegavam ao Rio Grande do Norte ficavam armazenadas na Unicat e só eram liberadas aos municípios no momento da aplicação delas. Depois da recomendação do Ministério da Saúde, toda remessa recebida passou a ser encaminhada aos municípios diretamente.

Mesmo entregando todos os lotes às prefeituras municipais, o Governo do Estado orientou em nota técnica, no começo de abril, que os municípios deveriam armazenar as doses da Coronavac destinadas à segunda aplicação.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.