BUSCAR
BUSCAR
Ressocialização
Filhos de internos de Alcaçuz recebem brinquedos feitos no presídio
Entrega dos presentes levou emoção aos familiares dos apenados. Iniciativa foi idealizada pelos policiais penais de Alcaçuz, a maior unidade prisional do RN
Redação
25/12/2020 | 14:45

Em uma ação inédita de ressocialização, internos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Grande Natal, confeccionaram brinquedos por meio de um projeto-piloto de artesanato e fizeram a doação aos filhos de presos da unidade. A ação, ocorrida na véspera do Natal, nesta quinta-feira 24, tem o objetivo de humanizar o sistema prisional através do trabalho e da solidariedade, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Sead).

A entrega dos presentes levou emoção aos familiares dos apenados. A iniciativa foi idealizada pelos policiais penais de Alcaçuz, que é a maior unidade prisional do RN. Eles colaboraram com os insumos e, rapidamente, um grupo de 12 detentos fez um mutirão na oficina instalada no presídio.

“Não imaginávamos para quem seria a doação. Fizemos de coração e quando soubemos o destino, ficamos emocionados. A oportunidade de fazer algo produtivo e de mostrar o nosso melhor é gratificante”, disse Flávio Ramos, 36 anos, que cumpre pena na penitenciária.

Foram confeccionadas casas, carros e motos de brinquedo, ursos de pelúcia, flores, animais, caixas decorativas e até bonecos de super-heróis. Tudo feito com material doado ou reciclado. O artesanato em Alcaçuz é utilizado como meio de transformar vidas, acredita Cleoneide Marques. Ela uma das contempladas com um dos brinquedos. “Foi uma surpresa muito grande receber esse presente e conhecer o projeto. Isso é uma benção”, disse.

“Essa administração se traduz em humanização no aspecto da execução penal no sistema prisional. A confecção e entrega desses brinquedos, direcionados aos familiares numa data tão significante como o Natal, é a materialização dessa missão”, afirmou a secretária adjunta da Seap, policial penal Ivanilma Carla.

Para o secretário da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, o principal caminho para efetivar o retorno do condenado ao convívio social passa pelo trabalho e a educação no sistema prisional. O artesanato, disse o secretário, além de proporcionar uma atividade e livrar o preso do ócio, ajuda a remir a pena. “Essa é uma marca da gestão. Levar educação e trabalho as pessoas privadas de liberdade, mantendo o controle, a segurança e a disciplina nas unidades prisionais”, disse.

O diretor de Alcaçuz, policial penal Flávio Lúcio, explicou que o objetivo da ação foi alcançado com a mobilização dos servidores, internos e familiares dos presos. “O projeto é totalmente alinhado com a gestão de Alcaçuz e da Seap, e foi realizado de forma voluntária”, disse.

O diretor fez pessoalmente a entrega de parte dos brinquedos a uma comissão de familiares dos presos. Foram confeccionadas cerca de 150 peças e outro lote está em fase de finalização. “Quero agradecer a oportunidade única que vocês estão proporcionando através dessa atividade”, disse Mayla Savana, uma das representantes das famílias dos internos.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.