BUSCAR
BUSCAR
Covid-19
Estudo de Harvard aponta que crianças têm alta carga viral e podem ser mais contagiosas do que adultos
Pesquisadores alertam para risco 'significativo' da reabertura das escolas, contrariando tese de que os menores são menos suscetíveis à doença
Redação / OGlobo
20/08/2020 | 08:05

Uma pesquisa conduzida pela Escola Médica da Universidade Harvard (EUA), uma das mais conceituadas do mundo, concluiu que o potencial de disseminação do novo coronavírus pelas crianças foi largamente subestimado nos últimos cinco meses da pandemia de Covid-19. É o que informa uma matéria publicada no OGlobo.

De acordo com a reportagem, o trabalho avaliou 192 indivíduos de 0 a 22 anos, dos quais 49 testaram positivo para a Covid-19. Metade deles apresentou febre, sintoma que pode ser confundido com alergias e gripes como a do vírus Influenza.

Os cientistas encontraram níveis de carga viral do Sars-CoV-2 consideravelmente mais altos nas vias respiratórias de crianças nas fases iniciais da doença do que nas de adultos internados em unidades de terapia-intensiva. O alojamento do patógeno nas vias aéreas é um dos principais catalisadores de sua transmissão.

Em média, a maioria dos que contraíram a doença no grupo amostral tinha entre 11 e 16 anos, embora a doença não tenha poupado nem mesmo bebês com menos de 1 ano. Já a MIS-C afetou primordialmente aqueles entre 1 e 4 anos de idade. No caso da síndrome, a obesidade não pareceu desempenhar um papel importante.

Leia AQUI a matéria na íntegra.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.