BUSCAR
BUSCAR
Caos

Diretor do Seturn diz que RN vive uma guerra civil: “bandidagem é maior que o Estado”

Para Marcelo Passos, poder público subestimou poder dos criminosos; setor cobra posicionamento firme do governo e também do Prefeito de Natal
Diego Campelo
16/03/2023 | 10:28

O diretor do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (SETURN), Marcelo Passos, classificou como uma “guerra civil” a situação por que passa o Rio Grande do Norte, após mais um incêndio a ônibus ter sido registrado na manhã desta quinta-feira 16. Na visão do empresário, o poder público subestimou o poderio dos criminosos, que hoje são maiores que o Estado.

“Eu creio que o grande erro nosso ontem foi a gente calibrar a bandidagem para baixo, a gente calibrou errado, O governo tem que fazer um pacto com as forças armadas, trazer mais essa Força Nacional para cá, porque se calibrou ontem a bandidagem por baixo, a bandidagem hoje é maior do que o Estado”, declarou o diretor do Seturn em entrevista à 96 FM na manhã desta quinta-feira 16.

WhatsApp Image 2023 03 16 at 08.42.48
Ônibus incendiado no Guarapes, Zona Oeste de Natal, na manhã desta quinta-feira 16 - Foto: José Aldenir / AGORA RN

Leia também: Série de ataques criminosos afeta comércio de Natal e deixa trabalhadores apreensivos

A declaração do empresário foi dada logo após o novo ataque ocorrido a um ônibus do sistema de transporte público de Natal, no bairro Guarapes, Zona Oeste de Natal. O crime ocorreu menos de uma hora após a frota começar a sair das garagens e mesmo após o Governo do Estado garantir, em reunião realizada ontem, a segurança nos corredores por onde passam os ônibus.

“De fato nós estamos vivendo um terror, nós estamos numa guerra civil na periferia”, lamenta Marcelo Passos. “Nós tivemos uma reunião ontem à noite com toda a cúpula da segurança, mas infelizmente a nossa largada hoje foi traumática e perversa. A situação é de muito caos, é um cenário de guerra com consequências econômicas terríveis”, observa.

O empresário cobrou um posicionamento mais firme também do prefeito de Natal, Álvaro Dias (Republicanos), que ainda não se manifestou publicamente sobre os ataques a ônibus, prédios públicos e estabelecimentos privados que vêm sendo registrados em Natal desde a madrugada da última terça-feira 14. Marcelo defende que seja feito um pacto entre todos os poderes.

“O prefeito Álvaro precisa aparecer, a Câmara Municipal precisa também se fazer presente para que a gente possa, junto com o Estado, imediatamente reverter essa situação caótica, danosa, que é o Natal que nós jamais pensávamos que ia se consolidar como potiguares”, salienta. “O prefeito Álvaro precisa encarar essa situação junto com a governadora. Nós estamos vivendo um caos”, finaliza.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Professores decidem manter greve nas UFs após nova negociação
A paralisação já dura dois meses e alcança 61 instituições
15/06/2024 às 09:44
Lula defende taxação dos super-ricos e combate à fome na OIT
Presidente participa na Suíça de evento sobre Justiça Social
13/06/2024 às 15:53
Lulu Santos é internado em hospital após passar mal e shows são cancelados
Cantor foi internado e ficará em observação por dois dias
08/06/2024 às 18:13
STF marca para dia 12 julgamento sobre correção do FGTS
Discussão foi interrompida em novembro do ano passado
03/06/2024 às 12:14
Governo Central tem superávit primário de R$ 11,1 bilhões em abril
Resultado fica abaixo da expectativa de especialistas
28/05/2024 às 14:46
IBGE: calamidade prejudica coleta de preços para cálculo da inflação
Instituto precisou imputar preços de hortaliças e verduras
28/05/2024 às 12:12
Renegociação do Desenrola Fies termina na próxima sexta-feira
Até o dia 15, haviam sido renegociados mais de R$ 12,92 bilhões
27/05/2024 às 16:07
Nível do Guaíba em Porto Alegre volta a ficar abaixo dos 4 metros
Defesa Civil municipal alerta para risco de mais chuvas
27/05/2024 às 15:23
Auxílio Reconstrução: famílias devem confirmar dados a partir de hoje
Até o momento, estão contemplados com o auxílio 369 municípios gaúchos
27/05/2024 às 13:27
Magda Chambriard toma posse como presidente da Petrobras
Ela assumiu logo após ser eleita pelo Conselho de Administração
24/05/2024 às 12:12