BUSCAR
BUSCAR
Dados
Após atingir maior nível desde 2012, volume de água no maior reservatório do RN volta a cair
Capacidade total da barragem Armando Ribeiro Gonçalves é de 2.4 bilhões de metros cúbicos de água. Na quinta-feira passada (10), data da última medição, o nível mostrava que a água havia recuado, e o reservatório encontrava-se com 1.463.556.090 m³, ou seja, menos de 62% de sua totalidade
Anderson Barbosa
14/09/2020 | 07:32

O primeiro semestre deste ano foi bom para os açudes e barragens potiguares, em especial para a Armando Ribeiro Gonçalves, na região Central. No dia 22 de junho, o maior reservatório do estado chegou ao patamar de 65% de sua capacidade de armazenamento. Com 1.565.139.675 metros cúbicos de água, foi o melhor volume desde 2012, quando se iniciou o período mais severo de estiagem já registrado na história do Rio Grande do Norte.

A capacidade total da barragem Armando Ribeiro Gonçalves é de 2.4 bilhões de metros cúbicos de água. Na quinta-feira passada (10), data da última medição, o nível mostrava que a água havia recuado, e o reservatório encontrava-se com 1.463.556.090 m³, ou seja, menos de 62% de sua totalidade. Os dados são do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), órgão que monitora 47 reservatórios no estado.

Os dados do Igarn mostram ainda que as reservas hídricas superficiais totais estaduais – cuja capacidade total é de 4.376.444.842 de metros cúbicos – também tiveram uma redução. Ao final do primeiro semestre, o Rio Grande do Norte somava 2.485.327.772 m³, que representavam 56,78% do total de água que os reservatórios monitorados acumulavam juntos. Já agora nesse início de setembro, juntos os mananciais possuem 2.310.420.670 m³, equivalentes a 52,79% da capacidade total de acúmulo dos reservatórios.

Tranquilidade para chegar a 2021

Apesar da redução no volume total das reservas hídricas do estado, para o diretor-presidente do Instituto de Gestão das Águas do RN, as reservas hídricas acumuladas durante o período chuvoso deste ano foram as melhores dos últimos 8 anos, o que dá tranquilidade para chegar ao ano de 2021 com uma boa quantidade de água. “E atendendo da melhor forma possível as necessidades de abastecimento das populações dos municípios potiguares e a dessedentação animal, como é prioritário pela Lei das Águas, mas também agricultura e os demais setores produtivos”, destacou Auricélio Costa.

“No momento estamos participando de diversas reuniões de alocação de águas, que são momentos decisórios sobre as águas dos nossos reservatórios, justamente para que possamos garantir que cheguemos à próxima quadra chuvosa com a máxima quantidade de água possível, na melhor qualidade possível e, assim, seguindo as previsões dos meteorologistas da nossa Emparn de uma sequência de bons invernos nos próximos anos, podendo continuar recuperando nossas reservas hídricas”, acrescentou.

Ainda de acordo com Auricélio, outra importante ferramenta para a garantia da otimização da gestão é a regularização dos usuários de água, que se dá através das licenças de obra hidráulica e outorgas de uso da água.

“Somente no primeiro semestre deste ano, mesmo em meio à pandemia, conseguimos regularizar mais de 1.000 usuários de água. É importante que as pessoas tenham a consciência de que, se vão perfurar um poço ou utilizar uma fonte de água que não é fornecida pela Caern, é preciso a regularização junto ao Igarn”, ressaltou.

Outros reservatórios

A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior reservatório estadual, acumula atualmente 198.046.850 de metros cúbicos de água, o correspondente a 33,02% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³.

Ao final do primeiro semestre, o reservatório chegou a acumular 214.912.240 m³, que correspondiam a 35,84% do seu volume máximo.
Já o reservatório Umari, localizado em Upanema, represa 250.578.808 m³, correspondentes a 85,58% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. Ao final de junho, estava com 271.092.875 m³, que correspondiam a 92,58% do seu volume máximo.

Localizada em Acari, a barragem Marechal Dutra, conhecida como Gargalheiras, acumula atualmente 12.212.972 m³, o correspondente a 27,49% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. No final do primeiro semestre, o manancial estava com 15.318.190 m³, percentualmente, 34,48% do seu volume total.

Lagoas cheias

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da Zona Norte da capital potiguar, está atualmente com 100% da sua capacidade, que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.137.813 m³, o que representa 91,54% da sua capacidade total que é de 11.074.800 m³.
A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 45.526.089 m³, correspondentes a 54,03% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.

Seca mantém 18 municípios potiguares em Situação de Emergência
Como foi dito anteriormente, o primeiro semestre do ano foi bom para os reservatórios do estado. A recarga causada pelas chuvas que caíram nos primeiros seis meses de 2020 aliviou tanto para o sertanejo que o Governo do Estado reduziu de 132 para 18 a quantidades de municípios potiguares em situação de emergência por causa da seca. O novo decreto foi publicado no dia 8 deste mês, com validade de 180 dias.

“A análise do Comitê Gestor de Secas é uma decisão técnica e repercute os últimos seis meses, não faz prognóstico”, explicou o coordenador da Defesa Civil Estadual, Tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Militar Marcos de Carvalho. O Comitê analisa os relatórios situacionais de cada setor para caracterizar as condições de emergência.

Os demais 114 municípios que estavam no decreto anterior continuarão sendo atendidos pela Operação Carro Pipa até o dia 31 de dezembro. Isso porque, em maio deste ano, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil orientou ao Exército Brasileiro que não suspenda, ou exclua, qualquer município desta operação em função de atraso no Reconhecimento Federal da Situação de Emergência. A manutenção está ancorada em Decreto Legislativo Federal Nº 6/2020, editado por ocasião da Pandemia da Covid-19.
Permanecem em Situação de Emergência os seguintes municípios: Apodi, Água Nova, Coronel João Pessoa, Doutor Severiano Melo, Encanto, Equador, Francisco Dantas, Luiz Gomes, Paraná, Pau dos Ferros, Rafael Fernandes, Rodolfo Fernandes, Riacho de Santana, São Miguel, São Francisco do Oeste, Severiano Melo, Taboleiro Grande e Venha Ver.

O decreto Situação de Emergência dá acesso ao Estado e municípios a programas do Ministério do Desenvolvimento Regional como o Seguro Safra, linhas de financiamento para obras hídricas, construção de reservatórios, perfuração de poços e à Operação Carro Pipa, através da qual a Defesa Civil Estadual fornece água às áreas urbanas e, o Exército, às áreas rurais. Também podem contratar financiamento junto a instituições financeiras nacionais e internacionais.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.