BUSCAR
BUSCAR
Paralisação
Servidores da Samu suspendem atendimento por falta de viaturas
Atendimento das ambulâncias do Samu foi paralisado na manhã desta quarta-feira, 28, pois, de acordo com a Sesap, as viaturas estão sem condições de prestar serviços
Redação
28/03/2018 | 14:44

O atendimento prestado pelas ambulâncias do Samu foi paralisado na manhã desta quarta-feira, 28. Os veículos não saíram da sede, localizada em Macaíba, pois, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesap), as viaturas estão sem condições de prestar os serviços.

No total, deveriam estar atuando cerca de 13 veículos, que prestam atendimento na região da Grande Natal. Ainda de acordo com a Secretaria, a última ambulância em boas condições teve seus pneus furados ao passar pela estrada onde grampos foram deixados por ladrões de bancos, em Ceará-Mirim.

Segundo os técnicos, há quatro ambulâncias novas que não podem ser usadas pois não possuem placas. Os funcionários afirmam que faltam diversos equipamentos importantes, como cintos de segurança nas macas, eletrodos de desfibriladores, entre outros.

Em nota lançada a coordenação do Samu afirmou que possui oito ambulâncias disponíveis e devidamente equipadas para atendimento. As demais estão em manutenção, mas seguem em trâmite normal, estando dentro do prazo previsto para entrega.

Servidores do Samu realizaram uma manifestação na manhã desta quarta-feira, 28. Ainda em nota, lamentou que a ação do grupo possa impedir a saída das ambulâncias e afirmou que “em defesa dos direitos da população da Grande Natal, a coordenação está tomando as medidas legais para que o Samu 192 RN possa cumprir seu papel de salvar vidas”.

servidores samu
Foto: Sindsaúde/ divulgação
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.