BUSCAR
BUSCAR
Parnamirim
Secretário de Finanças desmente Maurício e diz que Taveira herdou Prefeitura “quebrada”
Na semana passada, ex-prefeito negou que tenha deixado para Taveira um “rombo” nas finanças da Prefeitura. Secretário lista débitos herdados do antecessor
Redação
17/12/2019 | 12:23

O secretário de Finanças da Prefeitura de Parnamirim, Giovani Rodrigues Júnior, desmentiu o ex-prefeito Maurício Marques e reafirmou que a atual gestão, do prefeito Rosano Taveira, recebeu do antecessor uma Prefeitura “quebrada”. Segundo Giovani, a dívida deixada por Maurício em Parnamirim – a curto e a longo prazo – foi de aproximadamente R$ 170 milhões e, no momento da posse, só havia R$ 25 milhões em caixa.

Em declaração, Maurício nega ter deixado “rombo” na Prefeitura e diz que foi traído por Taveira. Leia aqui.

“Como se paga (R$ 170 milhões com R$ 25 milhões)? Não é possível fazer isso. Quando o prefeito (Taveira) colocou que a Prefeitura estava quebrada, era verdade. Nós tivemos que arrumar a casa. Conseguimos reduzir essa dívida de forma significativa e reduzimos (contratos) com todos os fornecedores”, disse o secretário, em entrevista ao programa “Sem Amarras”, da rádio Agora FM (97,9).

A fala de Giovani Júnior foi uma resposta a declarações que Maurício deu em outro programa da 97 FM: o “A Hora é Agora”. Na semana passada, o ex-prefeito negou que tenha deixado para Taveira um “rombo” nas finanças da Prefeitura. Segundo o ex-gestor, a dívida deixada foi de apenas R$ 45 milhões – que, na opinião dele, poderia ser abatida nos meses subsequentes à posse, já que a arrecadação média do Município é de R$ 33 milhões por mês.

A declaração de Maurício, por sua vez, foi uma resposta a Taveira, que, desde o início da gestão, tem dito que herdou uma Prefeitura “quebrada” e que não executou mais obras porque o orçamento foi exaurido pelo pagamento de dívidas. Para atacar o problema, inclusive, o prefeito adotou uma série de medidas de arrocho após acordo firmado com o Ministério Público de Contas.

Giovani Júnior ressaltou que “não é verdade” o que disse Maurício. O secretário de Finanças lembrou, inclusive, que a gestão de Taveira herdou, no início de 2017, salários atrasados de servidores – a folha integral de dezembro de 2016, parte do 13º salário, 1/3 de férias do funcionalismo em geral e 1/6 de férias para os professores –, além de plantões para profissionais da saúde. “Quando assumimos, fizemos questão de colocar em dia e, desde o primeiro dia, o prefeito Taveira paga religiosamente em dia o funcionalismo público”, enfatizou.

De acordo com o secretário de Finanças, o pagamento em dia dos salários dos servidores é fruto da “responsabilidade fiscal” da atual gestão. “Ao contrário de outros que deixaram de pagar o funcionalismo”, alfinetou. “O funcionário precisa receber seus salários em dia. São eles os prestadores de serviço. Precisamos valorizar essas pessoas”, emendou.

Taveira e Maurício Ok 1
Prefeito Taveira e ex-prefeito Maurício Marques durante campanha de 2016 – Foto: Agora RN

O secretário, que também coordena as áreas de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo, se contrapôs ainda às críticas. “O que estamos querendo é menos discurso e mais trabalho, mais realizações, e é isso que o prefeito Taveira vem fazendo. Estamos muito tranquilos com relação às discussões políticas, porque a política não é um simples discurso. Não é falar que vai fazer pelo povo. É fazer algo concreto que possa mudar no futuro a vida das pessoas. E é isso o que o governo Taveira vem fazendo”, encerrou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.