BUSCAR
BUSCAR
Epidemia
Natal tem 7.515 casos de arboviroses em 2018, aponta Secretaria de Saúde
Distritos Sanitários Norte I e II concentram maior número de registros com 56% do total de notificações na capital potiguar; distribuindo por faixa etária, o grupo entre 20 e 39 anos é o mais atingido
Redação
10/07/2018 | 16:44

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou, nesta terça-feira, 10, a situação epidemiológica de Natal em 2018, trazendo a quantidade de casos de arboviroses registrados até a 23ª semana.

Atualmente, foram notificados 7.515 casos para arboviroses, sendo 258 de chikungunya, 6.321 de dengue e 122 casos para zika. Os Distritos Sanitários Norte I e II concentram o maior número de registros, representando 56% do total de notificações na capital potiguar. Distribuindo por faixa etária, o grupo entre 20 e 39 anos é o mais atingido (32% dos casos), seguido pelas pessoas entre 10 e 19 anos (23%).

Natal conta com um sistema de monitoramento de dengue que é reconhecido internacionalmente. O Vigiadengue tem como finalidade a identificação de áreas de maior risco para que a ação de combate seja desenvolvida rapidamente. A cidade conta com mais de 400 ovitrampas (espécies de armadilhas) espalhadas a cada 300 metros. Elas são as responsáveis por armazenar os ovos dos vetores, que são utilizados para medir o Índice de Densidade de Ovos (IDO).

A Secretaria Municipal de Saúde atualmente também aplica outro método pioneiro de combate às arboviroses: as Estações Disseminadoras de Larvicida. Já bem-sucedida em outras localidades da América do Sul, a implementação desta estratégia no município de Natal faz parte de um projeto em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.