BUSCAR
BUSCAR
Levantamento
Natal registra 1.854 casos de dengue, zika e chikungunya só em 2018
Número de ovos acumulados em 2018 é de 189.733, maior do que os 125.265 contabilizados no mesmo período do ano passado. Casos estão mais concentrados na zona Norte
Redação
06/04/2018 | 14:55

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal divulgou, nesta sexta-feira (6), a atualização da situação epidemiológica e entomológica na capital potiguar até a 13ª semana do ano. Até agora, 1.854 casos de arboviroses (dengue, zika e chikungunya) foram notificados na capital potiguar. O número de ovos acumulados em 2018 é de 189.733, maior do que os 125.265 contabilizados no mesmo período do ano passado. 

“Os casos ainda estão mais concentrados na zona Norte, com algumas ocorrências na zona Oeste. Percebemos uma pequena redução. Também estamos com redução nos índices de vetores (mosquito transmissor das doenças). Conseguimos conter o avanço dos casos com muita oportunidade e a perspectiva é boa para as próximas semanas”, destacou Alessandre Medeiros, chefe do CCZ Natal. 

Para combater o aumento de ocorrências, a SMS promoveu uma série de procedimentos nas áreas com maior quantidade de registros. Carros fumacê (UBV) que estão circulando nos pontos de maior índice, agentes de saúde têm utilizado o UBV costal para ir em locais de difícil acesso por parte de veículos e ações educativas também foram intensificadas para conscientizar a população do importante papel dela. 

“O importante é manter o alerta. Que a população busque atendimento médico quando identificar os primeiros sintomas e que continua tendo cuidado para não deixar locais virarem criadores de mosquitos”, afirmou Alessandre Medeiros.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.